Melhorias no setor de cana-de-açúcar serão abordados no 3º Irrigacana

Negócio sucroenergético só vai se manter sustentável quando a produtividade dos canaviais atingir ou superar as 100 toneladas por hectare

Produção

As melhores práticas agrícolas para potencializar de forma sustentável e viável economicamente a utilização da irrigação e fertirrigação nos canaviais estarão em debate no IRRIGACANA 2016 – 3º Seminário Brasileiro de Irrigação de Cana-de-Açúcar com Água, a partir desta quarta-feira, 26 de Outubro, no Hotel JP, em Ribeirão Preto.Promovido pelo GIFC – Grupo de Irrigação e Fertirrigação em Cana-de-Açúcar, oevento reúne representantes de usinas, instituições de pesquisa, universidades e empresas do setor sucroenergético para dois dias de discussão e troca de informações sobre a gestão eficiente do manejo da água em canaviais irrigados, visando o aumento de produtividade da cana-de-açúcar.

Nesta terceira edição, que acontece nos dias 26 e 27 de Outubro, o evento terá como tema principal a nortear as apresentações e debates o “Manejo de pragas e doenças, agrometeorologia e custos de produção em canaviais irrigados e fertirrigados”. De acordo com Marco Viana, superintendente do GIFC, tradicionalmente o IRRIGACANA leva aos participantes os principais trabalhos e discussões promovidos pelo GIFC durante as reuniões e ações desenvolvidas no ano.

“O primeiro IRRIGACANA serviu como um evento para quebrar o paradigma sobre a importância, viabilidade e resultados da irrigação em cana. No segundo, nosso objetivo foi discutir e direcionar as melhores práticas de gestão da água disponível para irrigação. Agora vamos tratar de fatores fundamentais que devem ser observados como a agrometeorologia, manejo de pragas e doenças, nutrição arrojada e custos de produção”, descreve Viana.

Em 2016, o IRRIGACANA contará com palestras que fazem parte de quatro Temários, distribuídas nos dois dias de evento, espaço para apresentação de Soluções Tecnológicas, com experiências de sucesso em usinas irrigadas, além de um debate de encerramento ao final do encontro.

O debate será coordenado por Ricardo Pinto, diretor da RPA Consultoria, e contará com a presença de convidados especiais, representantes de diferentes elos da cadeia sucroenergética. Entre os participantes confirmados estão: André Cesar Vitti (IAC); Marcos Guimarães de Andrade Landell (IAC); Hélio do Prado (IAC); Rubens Coelho (ESALQ); Paulo Figueiredo (UNESP Dracena); Marco Viana (GIFC); Alexandre Barcellos Dalri (UNESP Jaboticabal) e Osvaldo Arce de Brito (HidroEng).

Para Ricardo Pinto, diretor da RPA Consultoria, o IRRIGACANA é importante para desmitificar conceitos errados que ainda ecoam no setor sucroenergético quando o assunto é a irrigação. “Erros em projetos de irrigação no passado ainda fazem agrônomos e consultores acreditarem que essa ferramenta não é um bom investimento. A irrigação é um investimento que se paga em menos de duas safras. Temos tecnologias e soluções economicamente viáveis para a implantação de projetos de sucesso de irrigação. E acreditamos que o negócio sucroenergético só vai se manter sustentável quando a produtividade dos canaviais atingir ou superar as 100 toneladas por hectare. Isso só é possível com uso da irrigação”, afirma Ricardo Pinto.

Temas em destaque

No dia 26 de outubro, serão realizadas as palestras do Temário 1, intitulado “Otimização do uso da vinhaça, operacionalmente, nutricional mente e gestão de processos de irrigação”; e o Temário 2, intitulado “Manejo de Pragas e Doenças em canaviais irrigados e fertirrigados”. No dia 27 de outubro, o Temário 3 tratará da “Agrometeorologia na produção e cana-de-açúcar e na tomada de decisão operacional”; e o Temário 4 abordará a “Nutrição arrojada e irrigação econômica visando a estabilidade econômica do setor sucroenergético”. Mais informações sobre inscrições e a programação do IRRIGANCA 2016 podem ser acessadas no site www.irrigacana.com.br.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia