Brasil tem grande potencial na produção de biometano

É preciso investir no controle de qualidade para alcançar maior eficiência na exploração do insumo, aponta ANP

Fontes incentivadas

As características geofísicas e ao destaque no setor de agroindústria contribuem para que o Brasil tenha alto potencial para produção de biometano, obtido a partir da purificação do biogás com a remoção de gás carbônico, ácido sulfídrico, oxigênio, nitrogênio e outros contaminantes. No entanto, para que o insumo seja explorado de maneira mais eficiente é necessário investir em plantas de purificação e no controle de qualidade. É o que destaca a superintendente de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Rosângela Moreira de Araujo.

Podendo ser intercambiável com o gás natural, o biometano apresenta os mesmos problemas do gás natural do ponto de vista logístico, relacionados ao desenvolvimento de uma rede dedicada à distribuição de biometano.

Por outro lado, o insumo vem ganhando espaço na indústria automotiva e caminha rumo a um marco regulatório que dê diretrizes ao desenvolvimento do setor. “O biometano oriundo de resíduos agrossilvopastoris e comerciais faz parte da matriz de combustíveis veiculares. Outras resoluções, como a que trata das autorizações para o produtor de biometano, estão a caminho de construir um marco regulatório para o setor, permitindo o desenvolvimento dessa indústria”, explica a superintendente.

Rosângela Moreira de Araujo e a superintendente de Assuntos Regulatórios da Comgás, Alexandra Barone, discutem as temáticas que circundam o biogás e o biometano durante a 12ª edição do Gas Summit Latin America, seminário que levanta assuntos pertinentes à indústria do gás, bem como seu futuro e expansão. O Gas Summit 2015 acontece nos dias 8, 9 e 10 de junho no Hotel Windsor Atlântica, no Rio de Janeiro (RJ).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia