Produção de etanol sobe 3,15% em agosto, diz UNICA

Vendas de etanol ao mercado interno indicam um crescimento de 11,77%

Produção

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades produtoras do Centro-Sul atingiu 38,91 milhões de toneladas na segunda quinzena de agosto, praticamente igual às 38,60 milhões de toneladas observadas no mesmo período de 2016. Os dados são da UNICA e foram apresentados nesta terça-feira.

O resultado mostra retração no ritmo de moagem em relação às últimas quinzenas. Na comparação com os primeiros 15 dias de agosto, por exemplo, a retração alcançou 14,06% (38,91 milhões de toneladas apuradas na segunda quinzena, contra 45,28 milhões verificadas na primeira metade do mês).

Do volume total de cana processada nos últimos 15 dias de agosto, 46,95% destinou-se à fabricação de açúcar, contra uma média de 50,32% nas quatro quinzenas anteriores.

Essa redução significativa no mix de produção para o açúcar retrata uma alteração no padrão de produção observado até o momento, o qual era influenciado, entre outros aspectos, pela necessidade de fabricação do produto para o atendimento dos contratos pré-estabelecidos.

A produção quinzenal de etanol, por sua vez, apresentou crescimento de 3,15% na segunda metade de agosto, com 1,77 bilhão de litros fabricados, sendo 749,44 milhões de litros de anidro e 1,02 bilhão de litros de hidratado.

No acumulado desde o início da safra 2017/2018 até 1º de setembro, a moagem totalizou 381,52 milhões de toneladas, queda de 3,62% em relação ao valor contabilizado até igual data do ciclo passado. Nesse mesmo período, a fabricação de etanol alcançou 15,29 bilhões de litros e a produção de açúcar somou 23,26 milhões de toneladas.

A concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima atingiu 145,67 kg na segunda metade de agosto. No acumulado do início da safra 2017/2018 até 1º de setembro, esse indicador alcançou 131,99 kg por tonelada, pequena alta de 0,95% em relação aos 130,75 kg apurados até igual data de 2016.

O volume de etanol comercializado pelas produtoras do Centro-Sul atingiu 1,27 bilhão de litros na segunda quinzena de agosto, sendo 116,63 milhões de litros direcionados à exportação e 1,16 bilhão ao mercado doméstico.

Estas vendas de etanol ao mercado interno indicam um crescimento de 11,77% na comparação com a quantidade comercializada nos primeiros 15 dias de agosto, além de constituir o maior volume quinzenal vendido nos últimos 12 meses.

Do total comercializado domesticamente, 433,93 milhões de litros foram de etanol anidro (alta de 11,10% em relação a primeira quinzena de agosto) e 722,41 milhões de litros de hidratado – surpreendente crescimento de 12,17% ou 78,37 milhões de litros na comparação com o volume comercializado nos primeiros 15 dias do mês.

No total de agosto, as vendas do biocombustível no Centro-Sul atingiram 2,39 bilhões de litros, dos quais 2,19 bilhões foram direcionados ao mercado interno. Desse volume comercializado domesticamente, 1,37 bilhão de litros foram de etanol hidratado – aumento mensal de 23,05% comparativamente ao volume vendido em julho de 2017.

A mudança nas vendas de etanol se deve, em outros fatores, à menor oferta do produto importado; aos ajustes no preço de realização da gasolina pura na refinaria; às alterações nos tributos sobre os combustíveis; à uma provável recuperação no consumo global de combustíveis leves no País; e para uma eventual antecipação na compra das distribuidoras.

UNICA

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar é a entidade representativa das principais unidades produtoras de açúcar, etanol (álcool combustível) e bioeletricidade da região Centro-Sul do Brasil, principalmente do Estado de São Paulo. As usinas associadas à UNICA são responsáveis por mais de 50% da produção nacional de cana, 60% da produção de etanol e quase 70% da bioeletricidade ofertada para o Sistema Interligado Nacional (SIN). Na safra 2016/17, o Brasil produziu aproximadamente 651 milhões de toneladas de cana, matéria-prima utilizada para a produção de 38,7 milhões de toneladas de açúcar, 27,2 bilhões de litros de etanol e mais de 20 TWh para a rede elétrica nacional.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia