Celpa coloca subestação móvel em operação no Pará

Funcionam como pontos de entrega de energia para os consumidores

Oportunidade

O setor elétrico brasileiro é composto de uma série de componentes que devem garantir a boa qualidade do fornecimento de energia elétrica à população. No caso do Pará, a Celpa vem implantando uma série de melhorias com o intuito de firmar que este serviço essencial seja oferecido da melhor maneira possível. Dentro do processo, desde o mês de janeiro deste ano, a concessionária paraense colocou em operação uma subestação móvel para atender as demandas da região.

Para entender como tudo funciona é importante destacar, primeiramente, que as subestações convencionais são responsáveis pela distribuição da energia. Funcionam como pontos de entrega de energia para os consumidores, pois antes de chegar às residências, a eletricidade percorre um sistema de transmissão que começa nas usinas e passa por estas subestações. Daí os transformadores farão o aumento ou diminuição de tensão para que a energia se adeque ao consumo dos clientes.

No caso das subestações móveis, o equipamento é utilizado para soluções temporárias e emergenciais, como por exemplo manutenções programadas ou energização de obras prioritárias, quando as subestações convencionais precisam de apoio. Quando for necessário fazer manutenção, a subestação móvel será utilizada para que os clientes não tenham interrupção de energia prolongada ou até mesmo que as manutenções nem precisem de interrupções.

Com isso, é possível reduzir ao máximo a duração das interrupções no sistema elétrico e melhorar os indicadores de DEC (quantidade de horas que o paraense fica em luz) e FEC (número de vezes que ocorrem interrupções de energia). Outro benefício é o tempo de recomposição do sistema em caso de contingência nas subestações convencionais.

Capacidade

Com um peso girando em torno de 78 toneladas, a subestação móvel da Celpa é seguramente transportada em um caminhão com 23 metros de extensão. Os municípios de Santa Maria do Pará, Capanema e Tailândia já receberam o equipamento, que atualmente está localizado no município de Marabá, na mesorregião sudeste do estado.

De acordo com o gerente de Manutenção da Celpa, Kleber Barros, a subestação móvel tem capacidade de suprir um município de médio porte. “A subestação está capacitada para atender uma carga de até 30 MVA (unidade de medida de potência aparente, megavolt-ampere), o que corresponde ao atendimento de uma faixa de trinta mil residências ou cerca de 120 mil habitantes”, diz o gerente.

O último trabalho realizado pela subestação móvel foi referente a obra de substituição de um transformador de 138kV/34,5kV de potência de 15MVA em Tailândia. O procedimento evitou que parte da cidade ficasse sem o fornecimento de energia durante o reparo.  Já o próximo trabalho programado será realizado em Marabá, onde ela assumirá a carga de um transformador de 138kV para que seja feita uma manutenção para ajustar a tensão dentro de um nível aceitável na região.

No total, o investimento da Celpa na tecnologia ficou em torno de R$ 7 milhões. “É um compromisso que assumimos de sempre buscar melhorar nossos equipamentos para garantir a qualidade da energia elétrica no estado do Pará. A subestação móvel traz pontos altamente positivos para sistema elétrico paraense como mobilidade e flexibilidade em atendimentos emergenciais, além da facilidade em manutenções preventivas e corretivas. Isso tudo contribui para um serviço final de qualidade”, finaliza Kleber.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia