Consumo de energia na baixa tensão recua 1% em fevereiro, diz EPE

É a primeira redução desde abril de 2008

Oportunidade

Conforme e Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, elaborada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) ligada ao Ministério de Minas e Energia, nas residências os  consumidores classificados no segmento de comércio e serviços, atendidos em sua quase na total idade na baixa tensão, consumiram 19.858 GWh em fevereiro deste ano, menos 1% do que em fevereiro de 2014.
Em parte, este resultado está condicionado pela atipicidade do consumo observada em fevereiro de 2014. De fato, como mostra o gráfico, no ano passado, o consumo em fevereiro chegou a superar nominalmente o de janeiro, o que normalmente não ocorre.

Contribuíram para esse resultado, principalmente, as elevadas temperaturas registradas em 2014, em particular na região Sul. Além disso, o Carnaval naquele ano ocorreu em março. Por conta disso, fevereiro deste ano teve menor número de dias úteis, o que afetou o consumo de energia na baixa tensão em geral e especialmente no segmento comercial.

Nas regiões Sul e Sudeste o consumo encolheu em todos os estados. Mas, nas demais regiões o consumo cresceu a taxas que ainda podem ser consideradas altas: no Norte, a expansão foi de 5,8%, no Nordeste, 6,2% e no Centro-Oeste, 4,9%.

A queda apurada em fevereiro no consumo faturado de energia na baixa tensão é a primeira desde abril de 2008, quando se registrou redução de 0,4%. Contudo, as razões que levaram a este resultado concentrado nas regiões Sudeste e Sul, não autorizam ainda associá-lo ao recente aumento das tarifas, embora já vigorasse o sistema de bandeiras tarifárias. Apenas nos próximos meses o consumo de energia deverá refletir as novas tarifas extraordinariamente revisadas e, em alguns casos, acrescidas ainda do aumento ordinário, referente ao aniversário do contrato de concessão.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia