ANEEL: Leilão das UHEs, São Simão, Jaquara, Miranda e Volta Grande atinge os R$12,1 bilhões

(Correção) Volume conquistado ficou acima da previsão do governo federal, R$11,1 bilhões

Divulgação

A ANEEL encerrou há pouco na sede da B3, em São Paulo, o leilão das quatro usinas hidrelétricas que pertenciam a Companhia Energética der Minas Gerais- Cemig. Com o certame, o governo federal arrecadou R$ 12,1 bilhões, acima da estimativa dos R$11 bilhões previstos.

A UHE São Simão, referente ao Lote A, será operada pela chinesa State Power Investment (SPIC). O valor ofertado pelo lote foi de R$ 7.180 bilhões e houve um ágio de 6,51%. A usina tem potência instalada de 1.710 MW e garantia física de 1.202,7 MWmédios. Fica no rio Paranaíba, entre os estados de Goiás e Minas Gerais.

Engie Brasil arremata a usina Jaguara no segundo lote

O lote B do Leilão com a UHEa Jaguara teve como vencedor o consórcio Engie Brasil Minas Geração – composto pela Engie Brasil Energia e Engie Brasil Energia Comercializadora. O valor ofertado pelo lote foi de R$ 2,171 bilhões. A bonificação pela outorga da usina hidrelétrica (UHE) Jaguara é de R$ 1,911 bilhão. Houve um ágio de 13,59%. Jaguara tem potência instalada de 424 MW e garantia física de 341 MWmédios. Fica no rio Grande, entre os estados de São Paulo e Minas Gerais.

Consórcio Engie leva a hidrelétrica Miranda

O lote C do Leilão ofertou a UHE  Miranda, que foi arrematado pelo consórcio Engie Brasil Minas Geração – composto pela Engie Brasil Energia e Engie Brasil Energia Comercializadora.

O valor ofertado pelo lote foi de R$ 1.360 bilhão. A bonificação pela outorga da usina hidrelétrica (UHE) Miranda é de R$ 1,110 bilhão e houve ágio de 22,43%. A UHE Miranda tem potência instalada de 408 MW e garantia física de 198,2 MWmédios. Fica no rio Araguari, em Minas Gerais.

Consórcio Engie Brasil leva também Volta Grande

O lote D  teve como vencedora a Enel Brasil  com ágio de 9,84% e valor de R$ 1,4 bilhão. Todos os contratos têm prazo de 30 anos. O montante arrecadado será usado pelo governo para tentar fechar as contas deste ano, com o déficit previsto de R$ 159 bilhões.

No certame, são ofertadas as outorgas de concessões das usinas hidrelétricas São Simão (GO/MG), Jaguara (MG/SP), Miranda (MG) e Volta Grande (MG/SP), com consequente alocação de Cotas de Garantia Física de Energia e Potência. A bonificação pelo total de outorgas é de R$ 11 bilhões e os contratos de concessão terão prazo de 30 anos contados a partir da assinatura.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia