Bandeira vermelha cai entre setembro e dezembro, decide ANEEL

Sistema de bandeiras tarifárias sinaliza aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica

Descontos em duas etapas

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu hoje, em reunião extraordinária, a redução do valor da bandeira tarifária vermelha de R$5,50 para R$4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A alteração do adicional de bandeira vermelha vai vigorar de setembro a dezembro deste ano.

A partir da decisão do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), no dia 05 deste mês, de desligar 21 térmicas com Custo Variável Unitário (CVU)* maior do que R$ 600/MWh (reais por megawatt-hora), foi solicitado à agência a simulação do impacto dessa decisão na arrecadação das bandeiras tarifárias para o segundo semestre de 2015. O resultado desse estudo gerou a proposta da agência, de redução do patamar de bandeira vermelha para R$ 45/MWh – o que equivale a R$ 4,50, a cada 100 kWh consumidos. A proposta foi baseada na expectativa de que não voltem a ser despachadas as térmicas com CVU maior do que R$ 600/MWh em 2015.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. O funcionamento é simples: as cores das bandeiras (verde, amarela ou vermelha) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade. Com as bandeiras, a conta de luz fica mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

A bandeira é verde quando as condições de geração são favoráveis e a tarifa não sofre nenhum acréscimo. Se o cenário for um pouco mais crítico, com necessidade de despachar térmicas com CVU entre R$ 200/MWh e R$ 388,48/MWh, a bandeira é amarela. Por fim, se a condição de armazenamento dos reservatórios é ainda mais crítica, e são despachadas térmicas com CVU mais alto que R$ 388,48/MWh, a bandeira é vermelha.

O aperfeiçoamento do sistema de bandeiras tarifárias ficou em audiência pública de 14/8 a 24/8/15. No período, a audiência recebeu 25 contribuições da sociedade.

* Custo Variável Unitário – CVU (Leilão) – Valor expresso em Reais por Megawatt-hora (R$/MWh), necessário para cobrir todos os custos operacionais do empreendimento.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia