Barril do Texas fecha em alta de 4,5%

A ofensiva liderada pela Arábia Saudita, que inclui outros nove países contra os houthis no Iêmen fez subir o preço do barril

WTI e os preços

O Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve), de referência nos Estados Unidos, fechou em alta de 4,5%, cotado a US$ 51,43 o barril, impulsionado pela ofensiva lançada pela Arábia Saudita contra os houthis no Iêmen, o que pode afetar a distribuição de petróleo no Oriente Médio.

Ao fim da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em maio ganharam US$ 2,22 em relação ao fechamento de ontem.

A forte alta do petróleo se deve a expectativa de redução da oferta quando áreas importantes na extração e na distribuição de petróleo entram em conflito, o Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) se revaloriza, e tambem pelos Estados Unidos serem considerados refúgio por sua estabilidade.

A ofensiva liderada pela Arábia Saudita, que inclui outros nove países contra os houthis no Iêmen fez subir o preço do barril.

Após este ataque o grupo xiita rebelde dos houthis convocou o povo iemenita para a jihad contra a coalizão árabe e acusou a Arábia Saudita de ser subserviente aos interesses dos EUA e de Israel.

Os contratos de gasolina para entrega em abril, subiram US$ 0,08 e fecharam em US$ 1,88 o galão. Os de gasóleo para calefação para entrega no mesmo mês ganharam US$ 0,06, cotados a US$ 1,78 o galão.

Os contratos de gás natural para entrega em abril caíram US$ 0,05 e fecharam em US$ 2,67 para cada mil pés cúbicos.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia