Bovespa engata alta e IEE seguiu em 0,87%

Volume de negócios foi de R$5,4 bilhões

Bolsa paulista

A Bovespa operou em alta nesta quinta-feira, com o apetite dos investidores pelos papéis da Petrobras, bancos e elétricas. Além disso, os números mais fracos do setor de trabalho nos Estados Unidos também embalaram os ganhos.

Ao final, o Ibovespa ficou valorizado em 0,66% aos 53.106 pontos e o IEE em alta de 0,87% aos 30.690 pontos. O volume financeiro em R$5,4 bilhões.

“Hoje, a recuperação do mercado se deu, principalmente, com a Petrobras e bancos, mas com o mercado atento aos rumos que a Grécia deverá tomar com o referendo de domingo. Vale ressaltar que, os índices lá fora ficaram no negativo ou com pequenos ganhos, com os dados do setor de trabalho dos Estados Unidos. Nas economias mais fragéis, os mercados aproveitam para ganhar, antes da elevação das taxas de juros pelo Fed”, considerou o gerente de Bovespa da corretora HCommcor, Ari Santos.

Segundo Santos, a declaração do estudo da Petrobras para o ingresso da BR Distribuidora no Novo Mercado ainda não refletiu no comportamento dos papéis da estatal. “É muito prematuro se falar na valorização da Petro com essa ‘possibilidade’, considerando que a notícia é interessante, mas deverá passar ainda por uma série de etapas até a estreia. Os papéis foram impulsionados pelos preços do petróleo”, finalizou.

Já para as elétricas, o embalo se deu com as ações das empresas que pesam no Ibovespa, como Vale e Petrobras.

Entre as altas no IEE estavam as ações da Cemig PN (2,60% a R$11,84); Coelce PNA (0,60% a R$41,75), Eletropaulo PN (3,29% a R$18,85), Equatorial ON (0,33% a R$36,20); e Energias BR ON (0,35% a R$11,53).
Na contramão no IEE estavam as ações da Alupar UNT (-2,39% a R$16,76); Taesa UNT (-0,57% a R$20,99); e Tran. Paulista PN (-1,38% a R$39,45).

Carteira teórica

Na carteira teórica do Índice Bovespa que passa a vigorar a partir de 05 de maio de 2015 a 4 de setembro de 2015 estão: Itauunibanco PN (11,144%), Bradesco PN (8,440%), Ambev S/A ON (7,378%), Petrobras PN (5,687%) e Petrobras ON (4,166%).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia