Bovespa fica em queda e IEE acompanha em 0,62%

Volume financeiro foi recorde em dia de vencimento de índices futuros sobre o Ibovespa, R$17,5 bilhões

Economia dos EUA questionada

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda nesta quarta-feira, com os investidores olhando para questões internas e também com a decisão da China em desvalorizar novamente a moeda local.

Ao final, o Ibovespa fechou em queda de 1,39% aos 48.388 pontos o IEE recuou 0,62% aos 28.026 pontos. O giro financeiro ficou em R$17,5 bilhões, novo recorde.

“Hoje, três fatores acabaram por interferir no comportamento da bolsa. A China voltou a surpreender com mais uma desvalorização de sua moeda. Por outro lado, o exercício de opção do índice futuro sobre o Ibovespa, que sempre gera volatilidade e, finalmente, o rebaixamento da Moody’s. Os bancos foram penalizados com a medida provisória que eleva a tributação sobre os bancos e demais instituições”, avaliou o gerente de Bovespa da corretora H Commcor, Ari Santos.

Já as empresas de energia se dividiram com os preços do petróleo e estimativas dos resultados corporativos.

Nos Estados Unidos, os estoques de petróleo caíram na semana passada e acabaram por elevar o preços do Brent e do WTI.

Entre as altas no IEE estavam as ações da Cemig PN (4,89% a R$9,44); CPFL  Energia ON (0,11% a R$18,15), AES Tietê PN (0,23% a R$17,09); Light ON (2,35% a R$13,50); e Cesp PNB (0,12% a R$17,27).

Na contramão no IEE estavam as ações da Coelce PNA (-1,13% a R$38,46); Copel PNB(-0,28% a R$32,11); Eletrobras PNB (-1,72% a R$8,02); e Energias do Brasil ON (-1,20% a R12,40).

Carteira teórica

Na carteira teórica do Índice Bovespa que passa a vigorar a partir de 05 de maio de 2015 a 4 de setembro de 2015 estão: Itauunibanco PN (11,144%), Bradesco PN (8,440%), Ambev S/A ON (7,378%), Petrobras PN (5,687%) e Petrobras ON (4,166).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia