Bovespa mantém mau humor a 1,08% e IEE em 0,41%

Volume financeiro fica abaixo da média, R$5,5 bilhões

Mercados no vermelho

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em forte queda nesta quarta-feira, com a cautela de investidores para os indicadores econômicos e à espera de novas medidas do governo federal. Por outro lado, os balanços corporativos divulgados nos Estados Unidos, como os da Apple, mexeram com os mercados da Ásia e da Europa nas negociações desta quarta-feira.

Ao final, o Ibovespa perdeu 1,08% aos 50.915 pontos e o IEE  perdeu 0,41% aos 30.199 pontos. O giro financeiro ficou em R$5,5 bilhões.

“As novas medidas de ajuste fiscal, os indicadores, o cenário político e a rejeição ao governo nas pesquisas de avaliação pegaram no mercado acionário. Para piorar, lá fora os balanços puxaram os mercados para baixo e o Ibovespa, que já vem com comportamento muito sensível, acompanhou”, disse o superintendente da corretora Souza Barros, Ricardo Pinto Nogueira.

Para o economista, a Petrobras segue penalizada. “O que se vê é a Petrobras acompanhando os preços do petróleo e a Lava Jato. Já a Vale, com preços de minério de ferro na China. Os dois papéis representam o peso no índice”, concluiu

A Petrobras ON ficou em queda de 3,88% e PN em -3,90%.

Entre as altas no IEE estavam as ações da Cemig PN (9,97% a R$0,40); Copel N1 (1,94% a R$35,27), Light ON (0,52% a R$15,51); e Energias BR ON (3,48% a R$12,80).

Na contramão no IEE estavam as ações da Alupar UNT (-0,90% a R$16,51); CPFL Energia ON (-0,77% a R$19,35); Eletrobras N1 (-0,58% a R$8,57); e AES Tietê PN (-0,91% a R$18,51).

Carteira teórica

Na carteira teórica do Índice Bovespa que passa a vigorar a partir de 05 de maio de 2015 a 4 de setembro de 2015 estão: Itauunibanco PN (11,144%), Bradesco PN (8,440%), Ambev S/A ON (7,378%), Petrobras PN (5,687%) e Petrobras ON (4,166).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia