Brasil se torna maior produtor de petróleo da América Latina

Incentivo à competição, fortalecimento da Petrobras e alterações no marco regulatório do pré-sal foram algumas das medidas que contribuíram para o aumento da produção no setor

Novas empresas

As reformas do governo federal no setor energético, que incluem desde o fortalecimento da Petrobras até alterações no marco regulatório do pré-sal, levaram o Brasil a alcançar o posto de maior produtor de petróleo da América Latina, à frente de grandes produtores como México e Venezuela.

Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), referentes ao setor de óleo e gás no ano passado, revelam que a produção de petróleo no Brasil cresceu 3,2%. Essa é a mesma taxa média dos países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que reúne gigantes mundiais do setor como Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.

Para especialistas, os investimentos dos últimos anos feitos pela Petrobras, especialmente na área do pré-sal, contribuíram para o aumento da produção. Eles apontam que medidas de fortalecimento do setor, a exemplo do marco que desobriga a estatal de ser a operadora única do pré-sal, podem gerar mais competição e elevar investimentos.

“O que se espera é que, em tese, seja alavancado o potencial de investimentos na área petrolífera no País. Com mais de uma empresa investindo, há uma possibilidade maior de investimentos pelas empresas”, apontou o analista de óleo e gás da Tendências Consultoria, Walter de Vitto.

Confira alguns dos fatores que contribuíram para que o Brasil chegasse ao topo do ranking de produção de petróleo na América Latina:

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia