Braskem entra com ação para garantia de energia da Chesf

Prazo foi curto entre a publicação da MP e o acordo entre as partes

Braskem

A  Braskem informou nesta quarta-feira que, juntamente com outras indústrias eletrointensivas do Nordeste, propôs ação judicial, e teve a liminar deferida, para assegurar que a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – Chesf  não  interrompa o fornecimento de energia elétrica para suas unidades industriais e que  a forneça  nas condições definidas pela Medida  Provisória 677/15, publicada em 23 de junho.

A companhia explica que, apesar da evolução das tratativas entre a Chesf e as empresas, o pouco tempo entre a publicação da MP e o término da vigência dos atuais contratos encerrados nesta terça-feira (30), era insuficiente para que as partes discutissem algumas cláusulas dos novos contratuais.

Diante disso, as empresas recorreram ao Judiciário para assegurar o direito de fornecimento de energia elétrica, o que foi garantido pela MP, sem prejuízo da  continuidade  das negociações com a Chesf.

A Companhia de Ferro e Ligas da Bahia – também está entre as empresas que entraram na ação.

Hoje, a Eletrobras, controladora da Chesf, divulgou nota informando sobre o deferimento de liminar judicial, proferida pela 7ª Vara Federal da Seção Judiciária  do Distrito Federal, em favor da empresas.

A estatal informou que a Chesf está analisando todo o conteúdo da liminar, bem como está  ultimando as negociações com os consumidores industriais do nordeste para submeter as condições finais aos respectivos orgãos deliberativos.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia