China estressa Bovespa e IEE devolve perdas com Programa de Energia

Elétricas respondem com ganhos em dia de turbulência com queda da moeda chinesa

China e a nuclear

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda, com os investidores digerindo a decisão do Banco Popular da China em desvalorizar a moeda local.

Ao final, o Ibovespa ficou em 0,57% aos 49.072 pontos o IEE fechou com alta de 0,65% aos 28.200 pontos.. O volume financeiro foi de R$ 5,7 bilhões.

“Amanhã voltará tudo ao normal porque o que conta mesmo é a cotação do minério de ferro que está mais relacionada a demanda do produto pelas siderúrgicas chinesas e a oferta das australianas”, considerou o analista Pedro Galdi.

Para surpresa dos mercados globais, o Banco Popular da China desvalorizou nesta terça-feira em 1,86% a cotação de referência do yuan em relação ao dólar e afirmou que nos últimos meses a taxa de câmbio da moeda chinesa “tinha se desviado do mercado”.

O orgão regulador chinês, que a cada dia fixa um preço médio da taxa de câmbio do yuan com o dólar e permite que oscile até um máximo de 2%, anunciou em comunicado esta correção da avaliação da moeda chinesa e a definiu como uma “melhora”.

Esta desvalorização acontece depois das quedas das exportações e das importações da China em julho, de 8,3% e 8,1% anualizadas, respectivamente, anunciadas no sábado passado.

Os preços do petróleo voltaram a cair com a decisão chinesa, tanto no Brent quanto no WTI.

Por outro lado, no mercado doméstico, o bom humor no comportamento dos papéis das elétricas se deu com o anúncio do governo federal do Programa de Energia Elétrica.

Entre as altas no IEE estavam as ações da Alupar UNT N2(3,72% a R$16,18); Cemig PN N1 (2,95% a R$9,08), CPFL Energia ON (1,32% a R$18,45), Eletropaulo PN N2 (3,65% a R$14,77); e Energias BR ON (2,36% a R$12,59).

Na contramão no IEE estavam as ações da Coelce PNA (-0,26% a R$38,90); Eletrobras PNB (-0,24% a R$8,20); AES Tietê PN ED (-0,76% a R$17,05); e Light ON (-0,38% a R$13,20).

Carteira teórica

Na carteira teórica do Índice Bovespa que passa a vigorar a partir de 05 de maio de 2015 a 4 de setembro de 2015 estão: Itauunibanco PN (11,144%), Bradesco PN (8,440%), Ambev S/A ON (7,378%), Petrobras PN (5,687%) e Petrobras ON (4,166).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia