Consumo de energia aumenta em seis setores da economia no primeiro semestre de 2017

Índice Comerc Energia indica que seis das doze categorias monitoradas registraram crescimento no comparativo entre semestres

Energia

O consumo de energia em seis dos 12 setores da Economia monitorados pelo Índice Comerc Energia aumentou no primeiro semestre de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado. Destes, o setor de Veículos e Autopeças liderou a alta, com 3,63%, refletindo o aumento registrado na sua produção, que também influencia no consumo do setor de Siderurgia e Metalurgia (3,20%).

De acordo com a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), em seu boletim de junho de 2017, houve aumento de 23,3% na produção de veículos em comparação do mesmo semestre do ano passado.

Outros dois setores mais presentes no dia a dia da população no País também tiveram aumento de consumo no comparativo entre os semestres: Têxtil, couro e vestuário, com 3,27%; e Higiene e Limpeza, com 3,18%. Papel e celulose, com 2,29%, e Eletromecânica, com 2,93%, completam a lista.

Na comparação isolada do consumo de energia em junho, a tendência foi parecida, com alta em sete segmentos. Chama a atenção o comportamento do setor de Comércio e Varejo, que, no semestre, teve queda de 4,57% no consumo, mas, no comparativo mensal, apresentou alta de 2,80%. “Esse segmento é sempre muito influenciado pelas temperaturas no país, por ser dependente de ar-condicionado. Então, nesse caso específico, as oscilações no consumo de energia têm mais a ver com isso do que com o andamento da economia”, comenta Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia.

Crescimento acumulado

O consumo acumulado de janeiro a junho deste ano de 2017 segue com crescimento, agora de 1,13% em relação ao mesmo período do ano passado. No comparativo com maio de 2017, houve queda no consumo de 1,40%. Já analisando o consumo somente em junho de 2017 versus o mesmo período de 2016, o consumo foi praticamente estável, com discreta queda de 0,57%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia