Ecopetrol projeta reforçar operação na Colômbia, México e Brasil até 2020

Desembolsos podem chegar a US$5,5 bilhões entre 20 e 30 perfurações por ano

Investimentos na exploração

A companhia petrolífera estatal colombiana Ecopetrol anunciou nesta terça-feira que pretende reforçar suas atividades de exploração e produção de petróleo e gás na Colômbia, México e Brasil até 2020, além de implementar medidas de austeridade para reduzir custos.

“Nosso futuro passa por focarmos na exploração e produção na Colômbia e no exterior, colhendo os frutos dos investimentos realizados em transporte e refino”, indicou a empresa em comunicado.

A Ecopetrol identificou zonas de exploração no Golfo do México, no caribe colombiano e no Brasil. A nova estratégia procura uma “reinvenção da empresa para competir com sucesso no desafiante ambiente internacional”.

Essa reinvenção prevê a retirada dos investimentos em ativos não estratégicos, como as participações na Empresa de Energia de Bogotá (EEB), na Interconexão Elétrica (ISA) e em locais onde a produção e a exploração não tenham “níveis adequados de rentabilidade”.

Além disso, a companhia quer aumentar a produção anual em até 2%, ultrapassando os 870 mil barris diários em 2020 e que o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) por barril supere os US$ 30, em um cenário de preço do petróleo Brent avaliado entre US$ 70 e 80.

Quanto aos investimentos, a Ecopetrol projeta desembolsar US$ 4 bilhões por ano em produção e até US$ 1,5 bilhão em exploração, para realizar 20 ou 30 perfurações por ano.

Para enfrentar a perda de competitividade que vem abalando a empresa de 2011, a petrolífera busca diminuir em US$ 610 milhões seus custos e despesas, renegociará contratos e tomará outras medidas de austeridade.

“Aplicaremos uma estrita disciplina financeira e de capital perseguindo a sustentabilidade e a criação de valor para acumular R$ 39 bilhões”, detalha o documento.

A Ecopetrol é responsável por mais de 60% do petróleo e tem atividades de exploração e produção no Brasil, Peru e na zona do Golfo do México dos Estados Unidos.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia