Carga do SIN

Energisa reapresenta resultados financeiros do 3T14 e 9M14

A Energisa divulgou nesta quarta-feira, as informações do terceiro trimestre (3T14) e dos primeiros nove meses de 2014 (9M14), originalmente apresentadas em 14 de novembro de 2014. A …

A Energisa divulgou nesta quarta-feira, as informações do terceiro trimestre (3T14) e dos primeiros nove meses de 2014 (9M14), originalmente apresentadas em 14 de novembro de 2014. A Administração da Companhia decidiu pelo refazimento e reapresentação destas Informações Trimestrais para:  incluir o laudo de alocação de preço ( Purchase Price Allocation) que definiu o valor justo dos ativos e passivos das empresas adquiridas do Grupo Rede e  apresentar e reclassificar os ativos de geração como disponíveis para venda, considerando que os mesmos encontram em processo de alienação, conforme Fato Relevante divulgado em 20 de novembro de 2014. Os efeitos dessa reapresentação estão demonstrados no item abaixo.

As informações financeiras e operacionais a seguir, exceto quando indicado o contrário, são apresentadas em base consolidada de acordo com os Padrões Internacionais de Demonstrações Financeiras (International Financial Reporting Standards – IFRS) e foram aprovadas pelo Conselho de Administração em 27 de janeiro de 2015.

A geração de caixa (EBITDA ajustado) totalizou R$ 410,7 milhões no 3T14, representando um incremento de 236,1% em relação aos 9M13 quando atingiu R$ 122,2 milhões. Em 9M14, o EBITDA ajustado soma R$ 1.043,7 milhões, valor 107,4% maior em relação ao registrado em 9M13;

O lucro líquido de R$ 39,4 milhões no 3T14, contra R$ 81,7 milhões no 3T13. No acumulado em 9M14, o lucro saltou para R$ 137,1 milhões, ante R$ 188,6 milhões em 9M13, redução de 27,3%;

A receita líquida consolidada, sem as receitas de construção, de R$ 4.976,1 milhões em 9M14, com aumento de 166,1% em relação aos 9M13. No 3T14, a receita líquida, igualmente sem as receitas de construção, totalizou R$ 2.300,8 milhões, contra R$ 586,0 milhões no 3T13, incremento de 292,6%;

A energia total comercializada cresceu 116,7% em 9M14, para 18.617,9 GWh. No 3T14, a energia total comercializada foi de 8.105,2 GWh, aumento de 181,2% sobre o 3T13

Resultado financeiro líquido

Redução de R$ 1.095 milhões na despesa financeira líquida, refletindo a atualização monetária da contingência ativa referente aos valores de PIS e COFINS recolhidos indevidamente sobre receitas financeiras e as menores perdas cambiais decorrentes da menor depreciação cambial do Real em relação ao Dólar 4,6% (depreciação cambial de 9,1% no período de janeiro a setembro de 2013) e da apreciação de 8,3% do Dólar em relação ao Euro e de 1,9% do Dólar em relação à Libra sobre as exposições passivas líquidas nessas moedas, compensadas parcialmente pelas maiores despesas com juros devido ao maior endividamento.

Lucro líquido

Lucro Líquido de R$ 13.439 milhões, 22% inferior, refletindo a redução do lucro antes do resultado financeiro, participações e impostos e a maior despesa financeira líquida, compensados parcialmente pelas menores despesas com impostos.

Resultado por área

A Petrobras é uma Companhia que opera de forma integrada, sendo a maior parte da produção de petróleo e gás natural transferida da área de Exploração e Produção para outras áreas de negócio da Companhia.

Na apuração dos resultados por área de negócio são consideradas as transações realizadas com terceiros e entre empresas do Sistema Petrobras, além das transferências entre áreas de negócio valoradas por preços internos de transferência definidos através de metodologias fundamentadas em parâmetros de mercado.

Em 30 de setembro de 2014, o saldo de caixa e equivalentes de caixa atingiu R$ 62.409 milhões, um aumento de 59% em relação a 31 de Dezembro de 2013 (R$ 39.350 milhões). As disponibilidades ajustadas cresceram 52%, de R$ 46.257 milhões para R$ 70.259 milhões.

A principal necessidade de recursos em 2014 foi para financiar os investimentos em áreas de negócio (R$ 59.606 milhões) e pagamento de dividendos (R$ 8.749 milhões). Tais recursos foram proporcionados por uma geração de caixa operacional de R$ 47.281 milhões, além de captações líquidas no montante de R$ 41.297 milhões, proporcionando um acréscimo de R$ 24.002 milhões nas disponibilidades ajustadas no período.

A geração operacional de caixa aumentou 4% em relação a 2013, principalmente motivada pelo aumento no lucro bruto e otimização na recuperação de créditos de PIS/COFINS no período, parcialmente compensados por um aumento na necessidade de capital de giro em função do incremento no saldo dos recebíveis de operações comerciais (R$ 5.174 milhões) superior à redução no saldo de estoques (R$ 4.765 milhões).

Os investimentos nos negócios da Companhia foram 10% inferiores em 2014, totalizando R$ 59.606 milhões, comparativamente a R$ 65.929 milhões em 2013, com destaque para o recuo nos investimentos na área de abastecimento (R$ 7.364 milhões), parcialmente compensados pelo incremento em E&P, de R$ 2.136 milhões. Os recursos oriundos da venda de ativos recuaram
R$ 3.030 milhões, principalmente em função dos recebimentos referentes à venda de 50% de ativos na África, na Colômbia, campo de Coulomb nos Estados Unidos e Gila no Golfo do México, ocorridos em 2013, compensados parcialmente pela venda da Brasil PCH, Transierra e UTE Norte Fluminense em 2014.

O volume de captações realizadas em 2014, líquidas de amortizações, foi de R$ 41.297 milhões, representando um incremento de R$ 12.674 milhões em relação a 2013, com destaque para as emissões de notes no mercado de capitais europeu em janeiro e norte- americano em março, de U.S.$ 5,1 bilhões e U.S.$ 8,5 bilhões, respectivamente, além das captações de longo prazo no mercado bancário no Brasil e no exterior.

A Energisa tem como base dos seus negócios a distribuição e a geração de energia elétrica, sendo responsável por 13 distribuidoras localizadas em todas as regiões do país, especificamente nos estados de Minas Gerais, Sergipe, Paraíba, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo e Paraná, que compreendem 788 municípios. A base comercial das distribuidoras da Energisa abrange 6,2 milhões de unidades consumidoras e envolve uma população de aproximadamente 16 milhões de habitantes.

No terceiro trimestre de 2014 (3T14), a energia elétrica total comercializada pelo Grupo Energisa somou 8.105,2 GWh, aumento de 181,2% ante igual período do ano passado (3T13). No acumulado em nove meses (9M14), a energia total comercializada atingiu 18.617,9 GWh, incremento de 116,7% sobre o volume registrado em 9M13.

Vale destacar que as vendas de energia no 2T14 e 3T14 das empresas adquiridas do Grupo Rede se referem a 173 dias, ou seja, no período de 11 de abril (data da formalização da aquisição do controle acionário do Grupo Rede pela Energisa) a 30 de setembro.

Em 11 de abril de 2014, após terem sido cumpridas ou dispensadas as condições precedentes do Compromisso, Rede Energia, CEMAT e ENERSUL, juntamente com a Energisa e demais Companhias, em observância a instrução da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e alterações posteriores, informou aos respectivos acionistas e ao mercado em geral que, foi formalizada a transferência das participações societárias que asseguram o controle acionário das sociedades integrantes do Grupo Rede para a Energisa.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia