Fernando Coelho Filho permanece no MME e exige lealdade

Delações premiadas de executivos da JBS colocaram o País em evidência global

Ag. Brasil

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, divulgou nota nesta terça-feira (23) afirmando que permanece no cargo ante o momento crítico pelo qual o Brasil está passando.

“O momento exige responsabilidade ante os graves problemas da pauta nacional. Responsabilidade e equilíbrio.

Há um ano, recebi do Presidente da República a confiança e a missão de reestruturar setores estratégicos, marcados por conflitos e incertezas em decorrência de um modelo esgotado e incapaz de atender às necessidades do Brasil.

Recebi do Presidente a liberdade para escolher e liderar uma equipe técnica, reconhecidamente respeitada, trazendo credibilidade e retomando o diálogo com o setor. Fortalecemos um ambiente de confiança, sadio, propositivo e livre da visão intervencionista e estatizante.

Tenho convicção de que, hoje, estamos contribuindo para a retomada do desenvolvimento com um projeto racional e transformador para os setores de energia elétrica, óleo e gás, biocombustíveis e mineração.

Também estou certo de que esse movimento não deve e não pode parar.

Ouvi o Presidente da República, ouvi companheiros do Congresso Nacional, ouvi a minha equipe, ouvi o setor e ouvi a minha consciência.

Mais do que gestos políticos, o momento exige coragem e atitude.

Exige lealdade.

A saída do Ministério, como orienta meu partido, não contribui para a construção de saída para a crise que enfrentamos.

A melhor contribuição que devo dar ao país é o meu compromisso com a missão que me foi atribuída. Por isso permaneço no Ministério”, fecha nota assinada por Fernando Coelho Filho.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia