Ibovespa cai 2,2% e IEE derrete 1% com petróleo no radar

O volume financeiro ficou em R$11 bilhões

Mercados em queda

O mercado de ações azedou nesta terça-feira e a bolsa paulista surfou na onda, com o fim da temporada de balanços financeiros e refletindo os dados da Petrobras apresentados ontem. Os preços do petróleo também pressionaram.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 2,27% aos 70.826 pontos. O volume financeiro ficou em R$11 bilhões. O IEEX ficou em queda de 1,03%.

“A bolsa sofreu com os resultados corporativos, em especial o da Petrobras apresentado ontem e que acabou por puxar os papéis. A Vale recuou com os <a href=”https://www.ultimoinstante.com.br/ultimas-noticias/noticias-destaque/indicadores-veja-um-resumo-das-agendas-economicas-desta-terca-feira-13/209174/”>indicadores</a> da China, mesmo com a alta no preço do minério de ferro. O que se vê nesse cenário é que o sentimento do mercado é de pessimismo, sem a reforma de Previdência e outras também relevantes. Lá fora, o Brexit, a reforma fiscal de Trump, que não avança, e os indicadores das economias de peso acabaram com humor e a aversão ao risco predominou”, destacou o gerente de Bovespa da HCommcor, Ari Santos.

As ações com ganhos
Hypermarcas ON, alta de 1,37%; Equatorial ON, alta de 0,98%; BRF ON, estável; Multiplan ON, alta de 0,48%; e Fibria ON, alta de 0,44%.

As ações com perdas
Petrobras ON, queda de 8,18%; Petrobras PN, queda de 7,75%; Usiminas PNA, queda de 7,59%; Sid. Nacional ON, queda de 5,84%; Gerdau Met. PN, queda de 5,38%; e Eletrobras ON, queda de 4,19%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em queda na bolsa de Futuros de Londres em 3,20% aos US$61,42 o barril.

O petróleo WTI segue em queda de 1,99%, cotado a US$ 55,62 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 1,58% aos US$63,17 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$951,68, alta de 3,43%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$937,67 e alta de 1,50%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia