Ibovespa devolve com atenção na Europa e IEE também cai o,6%

Volume de negócios ficou em R$7,5 bilhões

Arquivo: UI

O Ibovespa, o principal da bolsa paulista, fechou em queda nesta quinta-feira, em dia de ajustes na parte da manhã. Na parte da tarde, o terrorismo tomou novamente conta da Europa e despertou a cautela em todos os mercados acionários.

Desta vez o alvo foi Barcelona, com um veículo atropelando centenas de pessoas e deixando um saldo de 13 mortos e mais de 100 feridos. Os números ainda não estão confirmados por conta do grande número de pessoas internadas nos hospitais da cidade. A reação de repúdio foi imediata e acabou mexendo com todos os mercados financeiros.

Ainda ficou no radar do mercado doméstico, o desempenho da bolsa de Nova York. Por lá, as questões ligadas ao presidente Donald Trump estão tirando o apetite dos investidores, mesmo com os dados econômicos apresentados hoje e ainda refletindo a ata do Federal Reserve apresentada ontem.

De outro lado, os preços das commodities reagiram e o petróleo ficou em alta na bolsa Mercantil de Futuros, em Nova York.

Ao final, o Ibovespa caiu 0,90% aos 67.976 pontos. O giro financeiro ficou em R$7,5 bilhões. O IEE estava em queda de 0,67%.

“O dia começou tranquilo, com alguma realização, ajustes e devolvendo os ganhos de ontem. Porém, com o atentado em Barcelona, o investidor recuou e a Europa ficou novamente em evidência. Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump está cada vez mais sozinho e as promessas de grandes investimentos e mudanças fiscais já estão desacreditadas. O investidor que está aqui deverá ficar mais voltado para o cenário externo, enquanto não voltam as discussões sobre as reformas que ainda estão na pauta do Congresso”, disse o diretor da Codepe Investimentos, José Costa Gonçalves.

As ações com ganhos
Qualicorp On, alta de 2,70%; Estácio Participações ON, alta de 3,08%; Lojas Americanas PN, alta de 1,76%; Kroton ON, alta de 1,19%; e Usiminas PNA, alta de 1,02%.

As ações com perdas
Ecorodovias ON, queda de 2,68%; Eletrobras PNB, queda de 2,91%; JBS ON, queda de 4,14%; Santander UNT, queda de 2,92%; e BRF ON, queda de 2,58%.

A Petrobras ON subiu 0,15% e a PN, caiu 0,61%.

A Vale ON caiu 1,67% e a PN, queda de 1,41%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Ontem, a B3 divulgou a segunda prévia do Índice Bovespa que vai vigorar de 04 de setembro de 2017 a 28 de dezembro de 2017, com base no fechamento do pregão de ontem (15). A prévia do Ibovespa registra a entrada de TAESA UNT (TAEE11), totalizando 59 ativos de 56 empresas.

Os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice foram: Itauunibanco PN (10,941%), Vale ON (9,031%), Bradesco PN (8,383%), Ambev S/A ON (7,135%) e Petrobras PN (4,788%).

Commodities

O petróleo WTI, para entrega em setembro, segue em alta de 0,45%, cotado a US$ 46,99 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

A celulose fibra longa negociada no Dow Jones fechou US$890,60, queda de 0,04%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$879,49 e queda de 0,06%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia