Ibovespa devolve e IEE acompanha pelo segundo dia

Volume financeiro ficou em R$7,3 bilhões

Arquivo: UI

A bolsa de valores de São Paulo fechou na contramão dos demais mercados acionários globais nesta quarta-feira. O investidores já contabilizam os resultados para agosto na penúltima sessão do mês e na realização de lucros.

Pesaram no desempenho do índice Bovespa, os números o déficit primário em R$16,138 bilhões em julho, segundo o Banco Central do Brasil -BCB.

De outro lado, o plenário da Câmara dos Deputados concluiu a votação dos destaques à Medida Provisória 777/2017, que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP), nova taxa de juros do BNDES. A taxa será aplicada aos empréstimos firmados com o banco a partir de 1º de janeiro de 2018. A MP agora será encaminhada para apreciação do Senado Federal.

Por fim, os preços do petróleo e do minério de ferro ficaram no negativo e refletiram nos papéis da Petrobras e Vale.

Ao final, o Ibovespa estava em queda de 0,62% aos 70.886 pontos. O giro financeiro seguia para R$7,3 bilhões. O IEE estava em queda de 0,04%.

As ações com ganhos
Estácio Part. ON, alta de 3,87%; Gerdau PN, alta de 3,23%; Kroton ON, alta de 1,95%; Smiles ON, alta de 2,34%; e Gerdau Met. PN, alta de 2,14%.

As ações com perdas
Qualicorp ON, queda de 4,41%; Pão de Açúcar PN, queda de 2,25%; e Eletrobras ON, queda de 2,22%.

A Petrobras ON ficou em queda de 2,94% e a PN, queda de 2,89%.

A Vale ON ficou em queda de 0,29% e a PN, queda de 0,25%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O petróleo WTI, para entrega em setembro, segue em queda de 1,01%, cotado a US$ 45,97 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 0,37% aos US$76,08 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$890,60, queda de 0,04%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$879,49 e queda de 0,06%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia