Ibovespa dispara e IEEX sobe 4,1%

O giro financeiro ficou em R$8,5 bilhões

Flickr Creative Commons

A bolsa de valores de São Paulo fechou em forte alta nesta quarta-feira, com os investidores mais animados com a Reforma da Previdência e também com a reação dos preços de petróleo. Ruídos dão conta de que o Governo já teria os votos suficientes no Senado para a aprovação.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 1,62% aos 67.349 pontos. O IEEX subiu 4,17%. O volume financeiro ficou em R$8,5 bilhões.

“Além do avanço na aprovação dos destaques da Reforma da Previdência, a alta de hoje se deu com a entrada de capital estrangeiro. As commodities reagiram, com o petróleo, e os metais negociado lá fora também”, considerou o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos

Mafrig ON, alta de 5,33%; Natura ON, alta de 6,07%; Gerdau Met. PN, alta de 3,90%; e Lojas Americanas PN, alta de 3,81%.

As ações com perdas

Suzano Papel PNA, queda de 3,73%; Equatorial ON, queda de 4,13%; Klabin UNT, queda de 1,49%; Fibria ON, queda de 1,17%; e Eletrobras ON, queda de 2,60%.

A Vale ON ficou em alta de 0,23% e a PN, alta de 0,08%.

A Petrobras ON ficou em alta de 3,16% e a PN, alta de 4,17%.

Empresas

Equatorial (EQTL3) reporta números abaixo do esperado. Com o cenário econômico ainda anêmico e as menores temperaturas registradas nesse início de ano o volume faturado da Cemar recuou 4,2% ante o 1T16, registrando queda na demanda de todas as classes de consumo no mercado cativo. Já o volume faturado da Celpa ficou praticamente estável, devido ao crescimento das vendas no mercado livre. O faturamento também ficou flat na comparação anual, enquanto que a linha de custos foi negativamente afetada pelo expressivo aumento na rubrica de provisão para devedores duvidosos. Nesse sentido, a margem EBITDA recuou 2,1 p.p. em doze meses, o que, aliado a deterioração no resultado financeiro, pressionou o lucro do trimestre.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passa a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

No momento, o contrato futuro do tipo WTI, para entrega em junho, é negociado a US$ 47,32 o barril, com valorização de 3,12%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia