Ibovespa fecha em queda aos 72.680 pontos

Volume financeiro ficou em R$6,6 bilhões

IBovespa

Em ritmo de final de ano, a bolsa de ações de São Paulo manteve o território negativo nesta terça-feira. As agendas esvaziadas e Brasília em ritmo de recesso, as atenções ficaram para os Estados Unidos e a Lei Tributária dos republicanos, que conseguiu aprovação na Câmara dos Deputados. Os preços do petróleo ficaram divididos, com o Brent em queda negociado em Londres.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,60% aos 72.680 pontos. O volume financeiro ficou em R$6,6 bilhões. O IEE ficou queda de 0,94%.

“A reação de hoje foi contrária ao esperado, com o mercado no negativo desde a abertura. As agendas estavam esvaziadas, o volume foi fraco e alguma realização. As atenções ficaram para os Estados Unidos e a aprovação da reforma tributária republicana na Câmara. Resta ver a votação no Senado e o conteúdo dela. O mercado já está em ritmo de despedida de 2017”, destacou o gerente de Bovespa da HCommcor, Ari Santos.

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou na tarde desta terça-feira a Lei de impostos, com uma repaginada do código tributário e entregando um grande objetivo político buscado pelo presidente Donald Trump e pelo GOP do Congresso.

O voto da Câmara foi 227-203, com um alguns republicanos votando contra em protesto contra um limite de US $ 10.000 em deduções fiscais estaduais e locais. Nenhum democrata votou a favor do projeto de lei, que, entre suas muitas características, reduz a alíquota do imposto corporativo para 21%, de 35%; diminui temporariamente as taxas individuais; e dobra o crédito fiscal para crianças a US $ 2.000.

O projeto de Lei esta no Senado, que os republicanos controlam 52-48. Os analistas preveem que a medida vai passar, mesmo que o republicano do Arizona, John McCain, perca a votação, conforme esperado. O líder da maioria do Senado, Mitch McConnell, disse que uma votação está prevista para “mais tarde”, ou seja, ainda essa noite.

Trump e republicanos fizeram campanha em cortes de impostos e exibiram o impacto potencial da conta nos bolsos dos americanos. Em um relatório divulgado segunda-feira, o Centro de Política Fiscal, com sede em Washington, disse que a versão final da conta do GOP beneficiaria a maioria dos contribuintes norte-americanos, mas esses ganhos caem sobretudo para os ricos.

As ações com ganhos
Natura ON, alta de 1,83%; Embraer ON, alta de 1,66%; Gerdau Met. PN, alta de 0,54%; JBS ON, alta de 0,56%; e Cosan ON, alta de 0,85%.

As ações com perdas
Smiles ON, queda 3,83%; Qualicorp ON, queda de 3,72%; Klabin UNT N2, queda de 3,17%; Copel PNB, queda de 2,93%; MRV ON, queda de 3,07%.

A Petrobras ON, queda de 0,51% e a PN, queda de 0,53%.
A Vale ON ficou em alta de 0,03%.
A Eletrobras ON ficou em queda de 1,52% e a PNB, queda de 2,15%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em queda na bolsa de Futuros de Londres em 1,57% aos US$63,82 o barril.

O petróleo WTI segue em alta de 0,47%, cotado a US$ 57,43 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 0,30% a US$73,93 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$997,00, alta de 2,61%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$969,78 e alta de 1,50%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia