Ibovespa fecha em queda e IEE fica em queda de 0,7%

A Petrobras ON ficou em queda de 0,55% e a PN, queda de 0,07%

Arquivo: SE

A bolsa de valores de São Paulo realizou no final do pregão desta segunda-feira, com os investidores atentos para as votações no Congresso essa semana. De outro lado, ainda sobre o pacote de privatizações apresentado na semana passada, as análises e críticas prosseguem.

Enquanto isso, amanhã, o presidente Michel Temer segue para a China com a missão de ampliar ainda mais as relações comerciais na reunião dos Brics. Temer vai ter com o líder chinês Xi-Jinping, com o convite de trazer mais recursos para o Brasil dentro do pacote de privatização.

“O mercado segue como nos últimos meses, esperando. Sem as decisões em Brasília, que começam a partir de amanhã, as atenções ficaram para as commodities. O petróleo voltou, com a influência da tempestade tropical dos Estados Unidos no preço. O minério de ferro seguiu também no negativo. Até que as medidas sejam definidas no Congresso, o mercado vai ficar assim”, pontou o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 0,08% aos 71.016 pontos. O volume financeiro ficou em R$6,3 bilhões. O IEE, que é o índice de energia elétrica, ficou em queda de 0,7%.

As ações com ganhos
JBS ON, alta de 2,48%; Braskem PNA, alta de 1,80%; Ecorodovias ON, alta de 2,71%; Marfrig ON, alta de 1,84%; e Rumo ON, alta de 1,65%.

As ações com perdas
Kroton ON, queda de 2,23%; emig ON, queda de 1,98%; Eletrobras ON, queda de 1,57%; Bradesco PN, queda de 1,53%; e Usiminas PNA, queda de 1,81%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,55% e a PN, queda de 0,07%.
A Vale ON estava em alta de 1,57% e a PN, alta de 1,51%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

A tempestade tropical no Texas fez os contratos futuros de gasolina subirem mais de 10% diante dos danos causados nas refinarias. Pelo menos 15% da capacidade de refino dos Estados Unidos foram interrompidas, com as empresas evacuando as plataformas offshore e onshore desde a última sexta-feira. A região do Texas é responsável por 17% da produção do País.

O petróleo WTI, para entrega em setembro, ficou em queda de 2,40%, cotado a US$ 46,72 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 1,57% aos US$77,15 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$890,60, queda de 0,04%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$879,49 e queda de 0,06%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia