Ibovespa fecha em queda e IEE subiu 0,4%

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 1,65% a US$63,23 a tonelada seca e com 62% de pureza

Arquivo: UI

Depois de uma sessão marcada pela volatilidade, o índice principal da bolsa de valores de São Paulo fechou em queda. Os investidores mantiveram as atenções para Brasília, enquanto cresce a expectativa para a retomada das discussões sobre a Reforma Trabalhista. Além disso, o cerco se fechando em torno do presidente Michel Temer também pesou.

Sem a referência do mercado norte-americano, fechado com feriado, o Ibovespa recuou 0,08% aos 63.231 pontos. O IEE ficou em alta de 0,49%. O giro financeiro ficou em R$2,5 bilhões, um dos mais baixos do ano.

As ações com ganhos
Estacio Participações ON, alta de 1,84%; Ecorodovias ON, alta de 1,66%; MRV ON, alta de 0,90%; Braskem PNA, alta de 0,73%; e Marfrig ON, alta de 1,03%.

As ações com perdas
Siderúrgica Nacional ON, queda de 1,10%; Eletrobras PNB, queda de 1,22%; Smilles ON, queda de 0,80%; JBS ON, queda de 1,78%; Gerdau Met PN, queda de 1,17%

A Petrobras ON ficou em alta de 0,30% e a PN, alta de 0,57%.

A Vale ON estava em queda de 0,10% e a PN, queda de 0,15%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 1,65% a US$63,23 a tonelada seca e com 62% de pureza.

 

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia