Ibovespa fecha em queda e IEEX sustenta alta de 0,3%

Investidores aproveitaram a valorização da Eletrobras e partiram para a realização de lucros

Arquivo:UI

A bolsa de valores de São Paulo fechou em queda nesta quinta-feira, com os investidores realizando lucros ainda das sessões anteriores. As discussões sobre as reformas da Previdência e Trabalhista ficaram na mesa de negociação, bem como as decisões de órgãos reguladores do País sobre as atuações da J&f Participações desde o último dia 17. Os preços das commodities ficaram no vermelho.

Ao final do pregão de hoje, o Ibovespa queda de 0,05% aos 63.226 pontos.O IEEX ficou em alta de 0,36%. O giro financeiro ficou em R$8,4 bilhões.

“O mercado segue descolado e com realização, enquanto só resta aguardar. Ainda hoje, o que se viu foi o Congresso tentando trabalhar e na iminência de votações importantes. Os papéis da JBS, por exemplo, ficaram na mesa com valorização de acima de 22%, com os ruídos sobre vendas de ativos e acordo de leniência. As decisões devem pesar, mas neste momento os gringos seguem comprando”, disse o operador da Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos
JBS ON, alta de 22,54%; Fibria ON, alta de 6,03%; Suzano Papel PNA, alta de 5,61%; Klabin ON, alta de 5,12%; e BRF ON, alta de 2,73%.

As ações com perdas
Cyrela Realt ON queda de 4,09%; Ecorodovias ON, queda de 3,68%; Eletrobras PNB, queda de 3,23%; e Santander BR UNT, queda de 2,64%.

A Vale ON ficou em alta de 0,65% e a PN, alta de 0,58%.
A Petrobras ON ficou em queda de 2,36% e a PN, queda de 1,43%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O petróleo não sustentou a alta, apesar da decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) anunciar que o corte de produção deve seguir até março de 2018. O petróleo tipo WTI para entrega em julho ficou em queda de 5,39% aos US$ 48,59 o barril.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 2,39% a US$60,52 a tonelada seca e com 62% de pureza.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia