Ibovespa fecha maio em queda de 4,1% e IEE recua 0,7%

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 2,47% a US$57,02 a tonelada seca e com 62% de pureza

Flickr Creative Commons

A bolsa de valores de valores de São Paulo fechou o mês de maio em queda de 4,11% e no ano acumula alta de 4,12%. O movimento de maio foi impactado pelo cenário político, em especial com novas delações premiadas na Operação Lava Jato e também com as dos donos da JBS.

Além disso, a reação da economia brasileira ainda está dando sinais negativos, principalmente, com o alto nível do desemprego revelado hoje pelo PNAD Contínua, com mais de 14 milhões de pessoas sem atividade.

Nesta quarta-feira, os preços das commodities, em especial o petróleo e o minério de ferro, puxaram o índice principal.

Ao final, o Ibovespa ficou em queda de 1,96% aos 62.711 pontos. O IEEX ficou em queda de 0,75% . O volume financeiro ficou em R$11 bilhões.

“O comportamento da bolsa hoje foi basicamente puxado pelos preços das commodities. O preço do petróleo pesou na Petrobras e a Vale ficou com o minério de ferro em pouco mais de US$50,00 a tonelada. De outro lado, o cenário político, que pesou nos mercados, em especial no dia depois da delação da JBS, também influenciou o movimento da bolsa”, considerou o gerente de B3 da HCommcor, Ari Santos.

As ações com ganhos
JBS ON, alta de 9,05%; TIM Participações ON, alta de 1,02%; Telefonica Brasil PN, alta de 0,56%; Localiza ON, alta de 0,14%; e Engue Brasil ON, alta de 0,06%.

As ações com perdas
Siderúrgica Nacional ON, queda de 4,46%; Gerdau PN, queda de 4,02% e Bradespar PN, queda de 3,92%

A Vale ON ficou em queda de 5,00% e a PN, queda de 4,62%.
A Petrobras ON recuou 3,88% e a PN, queda de 2,99%.
Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 2,47% a US$57,02 a tonelada seca e com 62% de pureza.

O contrato futuro do petróleo tipo WTI, para entrega em julho, recuou 1,71%, US$ 48,81 o barril.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia