Ibovespa fecha o mês em alta de 0,5% e o IEE caí 1,1% no dia

Volume financeiro ficou em R$17,9 bilhões

Ibovespa

O índice Bovespa está fechando o mês de fevereiro em alta de 0,51%. Mesmo com a sequência de recordes nominais nas últimas sessões, o índice foi influenciado pelo feriado de Carnaval e com o mês mais curto.

Nesta quarta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 1,82% aos 85.353 pontos. O volume financeiro foi de R$ 17,9 bilhões. O IEE ficou em queda de 1,17%.

“Fevereiro foi um mês mais curto e com o Carnaval mais cedo. Parte do movimento ficou por conta do cenário externo e também pelos balanços financeiros. A política não interferiu no comportamento da bolsa, porque até a reforma da Previdência estava precificada. Já o movimento de hoje foi realização de lucros”, disse o analista da corretora Renascença, Luiz Roberto Monteiro.

As ações com ganhos
BRF ON, alta de 4,43%; Smiles ON, alta de 2,16%; Rumo ON, alta de 1,42%; Suzano Papel ON, alta 1,35%; Estacio Part. ON, alta de 1,19%.

As ações com perdas
Vale ON, queda de 4,82%; Embraer ON, queda de 4,73%; Sid. Nacional ON, queda de 4,61%; Bradespar PN, queda de 3,77%; e Itau Unibanco PN, queda de 3,39%.

A Petrobras ON ficou em queda de 0,13% e a PN, queda de 0,19%.

A Eletrobras ON ficou em queda de 0,52% e a PN, queda 3,23%.

O Itau Unibanco PN ficou em queda de 0,19%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em queda na bolsa de Futuros de Londres a 2,21% a US$66,74 o barril.

O petróleo WTI ficou em queda de 2,30%, cotado a US$ 61,56 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em queda de 0,68% a US$78,61 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1.069,10, alta de 0,01%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1.011,60 a tonelada e em alta de 0,32%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia