Ibovespa opera em alta e IEE devolve

Volume financeiro estava seguindo para os R$3,5 bilhões

Arquivo: SE

Na falta de indicadores de peso nas agendas econômicas globais, os investidores estão aproveitando para comprar no pregão da B3 nesta segunda-feira. Além do mais, a temporada de balanços está chegando na reta final e com o mercado esperando pela Petrobras, que apresenta os números ao vivo depois da 7 da noite. Brasília está vazia.

Há pouco, o Ibovespa estava em alta de 0,22% aos 72.324 pontos. O volume financeiro era de quase R$3,5 bilhões. O IEE estava em queda de 0,28%.

As ações com ganhos
Usiminas ON, alta de 4,18%; Rumo ON, alta de 4,28%; Estacio Part. ON, alta de 3,04%; Natura ON, alta de 2,52%; Sid. Nacional ON, alta de 2,99%; Suzano Papel ON, alta de 414% com a negociação no Novo Mercado.

As ações com perdas
P. de Açúcar PN, queda de 1,92%; RaiaDrogasil ON, queda de 1,57%; BR MALLS ON, queda de 1,53%; e Klabin UNT N2, queda de 1,20%.

A Petrobras ON estava em queda de 0,23% e a PN, queda de 0,54%.

A Vale ON estava em alta de 1,65% e a PN, alta de 1,64%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em queda na bolsa de Futuros de Londres em 0,89% aos US$64,28 o barril.

O petróleo WTI segue em alta de 0,28%, cotado a US$ 56,81 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 0,65% aos US$62,19 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$951,68, alta de 3,43%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$937,67 e alta de 1,50%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia