Ibovespa realiza e IEE cai 1,7%

Volume financeiro ficou em R$9,2 bilhões

Arquivo: UI

O Ibovespa fechou recuou nesta quinta-feira, com os investidores realizando lucros em dia de indicadores econômicos superando as estimativas. Os preços das principais commodities sofreram variações, destacando a queda forte do preço do minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, -5,11%.

Ao final, o Ibovespa caiu 0,53% aos 75.604 pontos. O giro financeiro ficou em R$9,2 bilhões. O IEE ficou em queda de 1,72%.

Entre todos os números apresentados nesta quinta-feira, o mais esperado era o do Caged, que pelo quinto mês consecutivo mostrou ligeira recuperação na oferta de postos de trabalho no Brasil, 0,09%, em 35,4 mil.

Do lado político, os ministros do Supremo Tribunal Federal -STF encaminharam para a Câmara Federal a denúncia apresentada pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer. Foram 10 votos a 1.

As ações com ganhos
Brasil ON, alta de 1,87%; Localiza ON, alta de 1,01%; Estácio Part. ON, alta de 3,67%; Usiminas PNA, alta de 1,82%; e Ecorodovias ON, alta de 0,63%.

As ações com perdas
Sid. Nacional ON, queda de 2,94%; Bradespar PN, queda de 2,54%; e Cielo ON, queda de 2,42%.

A Petrobras ON ficou em queda de 1,22% e a PN, queda de 1,26%.

A Vale ON ficou em queda de 1,99% e a PN, queda de 2,02%.

A Eletrobras PNB ficou em queda de 3,63% e a ON, queda de 3,41%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passou a vigorar de 04 de setembro a 28 de dezembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (10,846%), Bradesco PN (8,485%), Ambev ON (7,039%), Petrobras PN (4,883%) e Vale ON (9,040%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, ficou em alta de na bolsa de Futuros de Londres, ICE, em 0,91% aos US$58,79 o barril.

O petróleo WTI segue em queda de 0,06%, cotado a US$ 50,72 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em queda de 5,11% aos US$66,09 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$904,99, alta de 0,12%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$885,23 e alta de 0,25%, a tonelada.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia