Ibovespa recupera perdas e IEEX sobe 1%

O volume financeiro ficou em R$6,7 bilhões

Arquivo: UI

A bolsa de valores de São Paulo fechou em alta nesta terça-feira. Os investidores deixaram de lado os acontecimentos no cenário externo e se voltaram novamente para as decisões internas, como a Reforma da Previdência e a recuperação das commodities puxando as blue-chips.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 1,15% aos 66.277 pontos. O IEEX ficou em alta de 1,04%. O volume financeiro ficou em R$6,7 bilhões.

“A bolsa operou com o foco nas discussões da Reforma da Previdência, que mesmo sendo uma decisão de longo prazo já deverá aparecer nos números do governo no próximo ano e será um passo importante para as demais medidas que precisam de aprovação. De outro lado, a reação nos preços das commodities, em especial o minério de ferro, também mexeu com os papéis da Vale. A Petrobras consegui se manter, mesmo com a queda no preço do petróleo”, disse o gerente de B3 da HCommcor, Ari Santos.

As ações com ganhos

Copel PNB, alta de 6,51%; Ecorodovias ON, alta de 6,20%; Qualicorp ON, alta de 4,83%; Rumo ON, alta de 4,53%; e Gerdau PN, alta de 4,13%.

As ações com perdas

Equatorial ON, queda de 0,54%; Engie Brasil ON, queda de 0,47%; Multiplan ON, queda de 0,36%; e Lojas Americanas PN, queda de 0,06%.

A Vale ON ficou em alta de 1,81% e a PN, alta de 2,26%.
A Petrobras ON ficou em alta de 1,09% e a PN, alta de 0,43%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica, que passa a vigorar de 02 de maio a 01 de setembro no Ibovespa, mostra os cinco ativos com maior peso no índice: Itauunibanco PN (11,453%), Bradesco PN (8,244%), Ambev S/A ON (7,299%), Petrobras PN (5,331%) e Vale PNA (4,727%).

Commodities

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, fechou em alta de 1% a US$60,75 a tonelada seca e com 62% de pureza.

O contrato futuro do produto WTI para entrega em junho cai 1,16%, neste momento, cotado a US$ 45,89 o barril.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia