Ibovespa segue acima dos 84 mil pontos e IEE segue em alta

Bancos, Eletrobras, Petrobras e demais estatais segue puxando o índice para novo recorde nominal

Arquivo: UI

Na carona com os resultados dos ADRs nas negociações desta quinta-feira (25) nos mercados internacionais, o índice Bovespa segue em trajetória de alta na primeira hora de negociação do pregão de hoje. O bom humor, também no cenário externo, se deu com a decisão do TRF4 condenando, em segunda instância, o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. A pena de Lula também foi elevada de 9 anos e meio para 12 anos e um mês, mais multa de 280 dias.

Os investidores do mercado acionário doméstico, que já apostavam nos três votos condenatórios, partiram para as compras ainda na quarta-feira e elevando o índice para a máxima histórica de 83.680 pontos. Com isso, o movimento de hoje, acima dos 84 mil, é um sinal de que os 100 mil pontos não estão distantes. “Com a decisão da aprovação da reforma da Previdência, o patamar de 100 mil pontos está mais perto ainda”, declarou um analista do mercado financeiro.

Nesta sexta-feira, as ações das estatais dispararam, com destaque para Eletrobras. A Petrobras também segue em alta ao anunciar que precificou, ontem (25), a emissão do título 5,750% Global Notes com vencimento em 2029, emitido através da sua subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. no volume total de US$ 2 bilhões. A oferta foi registrada na SEC (U.S. Securities and Exchange Commission) e conta com a garantia total e incondicional da companhia.

Há pouco, o Ibovespa estava em alta de 0,92% aos 84.446 pontos. O giro financeiro segue para R$ 2 bilhões. O IEE estava em alta de 0,99%.

As ações com ganhos
Eletrobras PNB, alta de 2,305; Estácio Part. ON, alta de 4,03%; ViaVarejo UNT, alta de 2,81%; Magaz. Luiza ON, alta de 1,20%; Eletrobras ON, alta de 0,92%; e B3 ON, alta de 0,31%.

As ações com perdas
Suzano Papel ON, queda de 1,15%; Fibria ON, queda de 1,26%; Vale ON, queda de 1,58%; e Natura ON, queda de 1,27%.

A Petrobras ON segue em alta de 1,02% e a PN, alta de 0,57%.

A Vale ON segue em queda de 1,68%.

O Itau Unibanco ON segue em alta de 2,28%.

O Bradesco PN segue em alta de 1,23%.

O Banco do Brasil ON segue em alta de 1,42%.

Carteira Teórica

A Carteira Teórica do Índice Bovespa em vigor de 02 de janeiro a 04 de maio de 2018. Os cinco ativos que apresentam o maior peso na composição do índice são: Itauunibanco PN (10,510%), Vale ON (9,993%), Bradesco PN (7,830%), Ambev S/A ON (6,875%) e Petrobras PN (5,240%).

Commodities

O petróleo referência, Brent, segue em queda na bolsa de Futuros de Londres a 0,66% a US$70,72 o barril.

O petróleo WTI segue em alta de 0,12%, cotado a US$ 65,59 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Gingdao, China, ficou em queda de 0,85% a US$74,40 a tonelada seca e com 62% de pureza.

A celulose fibra longa negociada fechou US$1033,42, alta de 0,33%, a tonelada na sessão anterior. A celulose fibra curta fechou em US$1000,00 a tonelada.

Mercado cambial

O dólar comercial segue em ligeira alta neste momento, em dia de forte volatilidade no mercado cambial. No interbancário, a moeda estava cotada aos R$3,149 para a compra e R$3,150 para a venda, alta de 0,02%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia