Investidores partem para o risco com Ibovespa e IEE no azul

O volume negociado até agora era de R$2,2 bilhões

Arquivo:SE

O Ibovespa, índice principal da Bolsa de Valores de São Paulo, e o IEE, índice de energia elétrica, operam no azul nesta segunda-feira, com os investidores comprando e surfando nos futuros de Wall Street. Os preços do petróleo permanecem no radar, já que a China sinalizou redução na importação, o que sugere a desaceleração da segunda maior economia do Planeta.

Há pouco, o Ibovespa estava em alta de 1,48% aos 40.397 pontos e o IEE acompanhava em 1,06% aos 24.038 pontos. O volume negociado até agora era de R$2,2 bilhões.

As exportações chinesas caíram 6,6% em termos anualizados em janeiro, depois de uma leve melhora em dezembro ao subirem 2,3%, informou nesta segunda-feira a Administração Nacional de Alfândegas do país.

As importações aprofundaram sua queda em janeiro, com baixa de 14,4% anualizado, muito superior à queda de 4% registrada no mês anterior.

O comércio exterior chinês caiu 9,8% anualizado em janeiro, para 1,88 trilhão de iuanes (cerca de US$ 288 bilhões).

A China conseguiu assim um superávit comercial de 406,2 bilhões de iuanes (US$ 62,380 bilhões) durante o primeiro mês deste ano, superior aos 382 bilhões de iuanes (US$ 58,213 bilhões) de dezembro.

As trocas comerciais com seus três principais parceiros, União Europeia (UE), Estados Unidos e Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), caíram ao redor de 10% nos três casos.

As importações de petróleo bruto da China declinaram 20% de dezembro a janeiro, a menor em três meses, com as refinarias estatais desacelerando as operações em meio inchaço dos estoques de combustível. O maior consumidor mundial de energia cortou as importações em 4,6% em janeiro, ante o mesmo período de 2015, para 26.69 milhões de toneladas, ou cerca de 6,3 milhões de barris por dia, segundo dados preliminares divulgados também nesta segunda-feira pela AGA, em Pequim. As importações atingiram um recorde de 33,2 milhões de toneladas em dezembro.

Em Londres, o barril de petróleo Brent para entrega em março abriu nesta segunda-feira em baixa no mercado de futuros de Londres, cotado a US$ 33,31, variação de 0,14% em relação ao fechamento da sessão anterior.

Nesta segunda feira, o Irã, que era o segundo maior produtor na Organização dos Países Exportadores de Petróleo – OPEP, antes de sanções, anunciou que pretende aumentar a produção em 1 milhão de barris por dia e recuperar quota de mercado tão logo sejam suspensas da as sanções.

Por aqui, quase todas as elétricas operam com ganhos e entre as maiores altas no IEE estavam as ações da Cesp PNB (2,60% a R$13,40); Cemig PN (3,97% a R$ 6,03); CPFL Energia ON (0,82% a R$16,04); Copel PNB (0,94% a R$22,59); Eletrobras PNB (0,52% a R$9,60); e Eletropaulo PN(2,45% a R$7,94).

Na contramão estavam as ações da Taesa UNT (0,73% a R$17,62).

Wall Street

Os futuros na Bolsa de Nova York seguem para cima nesta segunda-feira.

Há pouco, os futuros em Dow Jones estavam com ganhos de 1,23% aos 16.109 pontos; os futuros em S&P subiam 1,24% a 1.881 pontos; a Nasdaq subia 1,68% aos 4.073 pontos.

Com apoio da Ag.Efe

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia