Itaipu atinge a marca de 2,5 bilhões de MWh acumulados

A data será comemorada na próxima terça-feira (21)

Mudanças no comando

A usina de Itaipu Binacional atinge 2,5 bilhões de megawatts-hora (MWh) de energia acumulada na próxima terça-feira (21) desde que a hidrelétrica entrou em operação, em maio de 1984. Para comemorar esse feito histórico da usina que mais gera eletricidade no planeta, será realizado um evento protocolar.

A solenidade está marcada para as 15h de quarta-feira (22), no hall do Edifício da Produção de Itaipu. A cerimônia deve contar com a participação do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, e do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior – além de autoridades brasileiras e paraguaias e da diretoria de Itaipu.

Com mais essa marca, a usina brasileiro-paraguaia, localizada na fronteira entre os dois países, reafirma seu papel estratégico para atender os mercados do Brasil e do Paraguai. Em 2016, a gigante de concreto e aço rompeu a marca inédita de 100 milhões de MWh e fechou o ano com o recorde mundial de 103 milhões de MWh. Essa produção abasteceu 16% do consumo do Brasil e 76% do Paraguai.

Se fosse possível armazenar toda a produção acumulada de Itaipu, os 2,5 bilhões de MWh seriam suficientes para abastecer o mundo inteiro por 40 dias; a Europa por 6 meses e 12 dias; a Alemanha por 4 anos e 5 meses; a França por 5 anos e 5 meses; os Estados Unidos por 7 meses; e a China por 5 meses e 20 dias. Esses números mostram, também, quais são os países que mais consomem eletricidade, hoje. A China ultrapassou os Estados Unidos, que por sua vez consome, sozinho, quase o total de toda a Europa.

Para o diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna, os 2,5 bilhões de MWh revelam a importância da usina não só como produtora de energia, mas também como propulsora do desenvolvimento regional, a partir de uma energia limpa e renovável. “Esse recorde também mostra a competência do corpo técnico, do esforço e comprometimento de cada colaborador da usina, brasileiros e paraguaios, para essa conquista.”

O diretor-geral paraguaio, James Spalding, também ressalta o protagonismo dos trabalhadores que colaboraram para mais este resultado histórico. “Atingir os 2,5 bilhões de MWh nos dá ainda mais motivos para ficarmos orgulhosos da nossa capacidade de poder atender com qualidade os nossos mercados consumidores, do Brasil e do Paraguai, sócios da usina”, diz. “Itaipu reafirma seu papel estratégico nos dois países com números que traduzem sustentabilidade, energia e responsabilidade social. Isso só é possível com a dedicação dos nossos empregados.”

 

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia