Itaipu Binacional: Recorde de 2,5 bilhões de MWh de energia acumulada

Em 2016, a Itaipu fechou o ano com o recorde mundial de 103 milhões de MWh e abasteceu 17% do consumo do Brasil e 76% do Paraguai

Foto: Kiko Sierich

A usina de Itaipu comemora nesta quarta-feira (22) os 2,5 bilhões de megawatts-hora (MWh) de energia acumulada desde que a hidrelétrica entrou em operação, em maio de 1984. Com isso, a binacional reafirma sua posição como a maior geradora de eletricidade do planeta.

A cerimônia será às 15h com a participação de ministros  e de toda a Diretoria da Itaipu. Também são esperados ministros de Energia de países de língua portuguesa que estarão em Itaipu nesta semana para uma reunião de trabalho. A marca dos 2,5 bi será atingida pela usina nesta terça-feira (21).

Com esta produção acumulada, seria possível iluminar o Brasil por 5 anos e 3 meses; o Paraguai por 176 anos; a Argentina por 19 anos; o Reino Unido por 7 anos e 2 meses; a região Sul do Brasil por 29,5 anos; e o Estado de São Paulo por 18 anos.

Se fosse possível armazenar toda essa energia, ela seria suficiente para abastecer o mundo por 41 dias; a Europa por 9 meses e 6 dias; a Alemanha por 4 anos e 4 meses; a França por 5 anos e 1 mês; os Estados Unidos por 7 meses e 8 dias; e a China por 5 meses e 25 dias.

Para gerar a mesma quantidade de energia com fonte térmica a óleo, seriam necessários 5 bilhões de barris de petróleo, o equivalente 51 dias da produção petrolífera mundial (com base nos dados do ano passado) e que levariam à emissão de 1,7 bilhão de toneladas CO2.

Em 2016, a Itaipu fechou o ano com o recorde mundial de 103 milhões de MWh e abasteceu 17% do consumo do Brasil e 76% do Paraguai. A hidrelétrica confere uma importante contribuição para a participação de fontes renováveis na matriz energética de ambos os países (no Brasil, as renováveis representam mais de 66% da geração elétrica e, no Paraguai, equivale a praticamente 100%).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia