Japão retoma fornecimento de energia atômica após 2 anos de blecaute nuclear

Retomada de Sendai representa a primeira vez que o Japão conta com energia atômica desde setembro de 2013

Arquivo: SE

O Japão retomou nesta sexta-feira a provisão de eletricidade gerada a partir de energia atômica depois que esta semana entrou em funcionamento a primeira central após dois anos de blecaute nuclear motivado pelo acidente de Fukushima.

A usina atômica de Sendai, ao sudoeste do país, começou hoje a gerar e fornecer eletricidade à proprietária da central, Kyushu Electric Power, embora suas operações comerciais só devam começar em setembro, informou a agência “Kyodo”.

O reator número 1 da central foi reativado na terça-feira após superar os novos padrões de segurança mais estritos exigidos desde o ano passado pela Autoridade de Regulação Nuclear (NRA) por causa do desastre provocado pelo terremoto e tsunami de 2011 em Fukushima.

O acidente nuclear de Fukushima, o pior desde o de Chernobyl (Ucrânia) em 1986, motivou o blecaute dos 43 reatores em condições operativas do Japão.

A retomada de Sendai representa a primeira vez que o Japão conta com energia atômica desde setembro de 2013, depois que dois reatores da usina de Oi (oeste) foram reativados por um período de 13 meses perante a escassez de abastecimento elétrico na região de Kansai, a segunda mais povoada do país.

O governo japonês e as centrais elétricas do país impulsionaram a reativação das usinas que cumpram os novos padrões de segurança apesar da rejeição popular, perante o aumento de custos para produzir eletricidade por meio de fontes fósseis (as quais Japão deve importar em quase sua totalidade).

A Kyushu Electric Power espera que o reator 1 de Sendai esteja plenamente operacional no final de agosto e deve realizar a reativação do segundo reator da mesma usina em outubro.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia