Leilão de Transmissão negocia R$1,4 bilhão e deságio de 2,04%

Os quatro lotes licitados terão empreendimentos localizados nos estados do Goiás, Pará, Rondônia e Rio Grande do Sul

Reforço na rede

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Leilão de Transmissão realizado hoje na sede da BM&FBovespa apresentou deságio médio de 2,04%. Os investimentos licitados são de aproximadamente R$ 1,45 bilhão, com geração de cerca de quatro mil empregos diretos e *Receita Anual Permitida (RAP) máxima da ordem de 254 milhões.

Os quatro lotes licitados terão empreendimentos localizados nos estados do Goiás, Pará, Rondônia e Rio Grande do Sul. A entrada em operação das novas instalações está prevista para 2018 e 2019.

O deságio médio significa que a receita dos empreendedores para exploração dos investimentos ficará menor que o previsto inicialmente, contribuindo para modicidade tarifária de energia.

O maior deságio, de 15, 50%, foi verificado no Lote K, arrematado pela Celg Geração e Transmissão. A empresa apresentou oferta de R$ 17,8 milhões, para uma RAP inicial no valor de R$ 21,1 milhões.

O lote é composto por um compensador estático instalado em Goiás para reforço antecipado que possibilita exportações de grandes blocos de energia da Região Norte e da usina hidrelétrica de Belo Monte.

Os lotes A, B, C, E, F, G e I e não receberam propostas válidas.

*Receita Anual Permitida de referência (RAP) – é a receita anual que a transmissora terá direito pela prestação do serviço público de transmissão aos usuários, a partir da entrada em operação comercial das instalações.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia