Limpeza de vazamento de petróleo na Califórnia, nos EUA, pode levar meses

Governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou ontem o estado de emergência no condado de Santa Barbara

Limpeza e o gasoduto

A limpeza dos cerca de 400 mil litros de petróleo que vazaram no litoral de Santa Barbara, na Califórnia, Estados Unidos, na última terça-feira, após o rompimento de um oleoduto, poderia durar meses, informou nesta quinta-feira (21) a Guarda Costeira do país.

Mais de 300 agentes, 18 embarcações e vários voluntários trabalharam hoje durante o dia todo para tentar controlar a mancha e limpar as extensas porções de terra e mar que foram afetadas no parque estadual Refugio State Beach.

“A limpeza não vai acontecer de um dia para o outro. Veremos algum progresso em uma ou duas semanas, mas essas coisas podem levar meses”, disse em entrevista coletiva a capitã da Guarda Costeira, Jennifer Williams.

Nas emissoras locais de televisão foram exibidas, durante o dia todo, imagens de pelicanos, leões marinhos e outros animais completamente cobertos de petróleo, tanto vivos como mortos.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou ontem o estado de emergência no condado de Santa Barbara por causa da catástrofe natural ocorrida após a ruptura do oleoduto da companhia Plains All American Pipeline, cuja sede fica no Texas, por motivos que ainda estão sendo investigados.

Santa Barbara é uma região com intensa atividade petrolífera. Em 1969, um vazamento em uma plataforma na região durou 11 dias e despejou cerca de 15,9 milhões de litros de petróleo no Oceano Pacífico.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia