Ministro de Minas e Energia anuncia desinvestimentos

Esse processo envolverá, inclusive, desinvestimentos em algumas atividades, para que as empresas adquiram “musculatura” para os novos desafios

Ministro Eduardo Braga

O Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, informou nesta quarta-feira (27),  que as empresas federais do setor elétrico deverão concentrar seus investimentos a partir de agora nas atividades estratégicas para a consolidação do conceito de segurança energética com custos declinantes.

Esse processo envolverá, inclusive, desinvestimentos em algumas atividades, para que as empresas adquiram “musculatura” para os novos desafios, entre eles, a expansão de energia de base (hidrelétricas e térmicas) e linhas de transmissão consideradas estruturantes (que reforçam a interligação entre redes).

Em relação a desinvestimento, a primeira iniciativa será a venda da Celg Distribuição, de Goiás, conforme já publicado em Diário Oficial da União (DOU). “A Celg passa a ser a nossa prioridade para o ano de 2015, do ponto de vista da desmobilização ou desinvestimento do setor público brasileiro. As demais, ainda estamos em um planejamento junto com a Eletrobras e o governo brasileiro”, afirmou.

Para o ministro, esse processo de desinvestimento, tem como objetivo de remanejar recursos para outras áreas, não é exclusivo das distribuidoras ainda federais. “O que nós precisamos entender é que isso é uma regra do ajuste (do setor elétrico) que nós estamos fazendo. Dentro do setor elétrico, nós temos vários investimentos que podem ser desinvestidos porque o governo federal e o capital público já cumpriram o seu papel de indutor da economia e da expansão da infraestrutura e da política social”, afirmou Braga.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia