Petrobras anuncia reajuste nos preços do GLP residencial em 8,9%

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos

Gás em alta

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira que, de acordo com a política de preços divulgada em 07  de junho desse ano, reajustou os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 kg (GLP P-13), o gás de cozinha, em 8,9%, em média. O reajuste entra em vigor à zero hora de 05 de dezembro de 2017, próxima terça-feira.

O reajuste foi causado principalmente pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanharam a alta do Brent, que é o petróleo de referência negociado na bolsa Mercantil de Futuro, Londres.

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores.

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,0% ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

O último reajuste ocorreu em 05 de novembro de 2017. A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial/comercial.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia