Petrobras está suspensa por um ano do IBGC

Investigação na "Operação Lava Jato" foi uma das causas da decisão do Conselho Administrativo do instituto

Petrobras e a exploração

A Petrobras recebeu do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), nesta segunda-feira, correspondência informando que o Conselho do Instituto decidiu suspender a companhia do seu  quadro associativo, por um ano.

O IBGC explicou o seguinte:

“Esta penalidade não implica em exclusão definitiva  dos quadros associativos, mas sim uma suspensão para subsequente reavaliação, que tem por objetivo propiciar o tempo necessário para que a Companhia transforme os esforços já realizados em um conjunto de práticas que assegure  a  robustez,  a  eficácia  e  a  resiliência do modelo de governança efetivamente praticado na companhia e não apenas apontado em seus documentos.”

O Conselho de Administração reconhece os esforços que esta estatal de petróleo tem feito no sentido de  melhorar as práticas de governança, em particular com a criação da Diretoria de Governança, Riscos e Conformidade e os esforços na apuração dos fatos relacionados  às  denúncias  da “Operação Lava Jato”, com a criação do Comitê de Apoio ao Conselho, a contratação de assessores  especializados e a adoção de uma atitude colaborativa com as autoridades. O Conselho do IBGC também acompanhou com interesse e entendeu como positiva a nova composição do Conselho de Administração da Petrobras eleito na última assembleia geral ordinária.

“Tais medidas, no entanto, notadamente as que se referem às práticas de governança, foram apenas  recentemente implantadas e ainda não se tem certeza de que serão efetivas  e sustentáveis  no  tempo.  Simultaneamente, não se encontra ainda evidências de que a companhia adotou  mecanismos robustos e efetivos para  monitorar o padrão de conduta ético estabelecido em suas  políticas e que mantenha sobre tais mecanismos controles independentes e supervisionados  regularmente pelo Conselho de Administração. Também não se sabe como a Petrobras lidará  com eventuais situações de conflito de interesses envolvendo o acionista controlador.“

A petroleira reafirma que continua envidando seus melhores esforços no aprimoramento do seu modelo de governança e gestão, conforme reconhecido pelo IBGC.

IBGC

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), organização sem fins lucrativos, é a principal referência do Brasil para o desenvolvimento das melhores práticas de Governança Corporativa.

O IBGC promove palestras, fóruns, conferências, treinamentos e networking entre profissionais, além de produzir publicações e pesquisas. O Instituto conta, ainda, com o Programa de Certificação para Conselheiros de Administração e Conselheiros Fiscais, que permite ao participante adquirir mais conhecimento sobre um conjunto de temas necessários para seu bom desempenho dentro das organizações. Ao obter essa certificação, o conselheiro passa a integrar o Banco de Conselheiros Certificados do IBGC.

O Instituto tem sede em São Paulo e atua regionalmente por meio de sete Capítulos, localizados no Ceará, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Atualmente, hospeda as atividades da Global Reporting Initiative (GRI) no Brasil, integra a rede de Institutos de Gobierno Corporativo de Latino América (IGCLA) e o Global Network of Director Institutes (GNDI), grupo que congrega institutos relacionados à Governança e conselho de administração ao redor do mundo.

Desde 27 de novembro de 1995, o Instituto contribui para o desempenho sustentável e influencia os agentes da sociedade no sentido de mais transparência, justiça e responsabilidade.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia