PLD sobe em todos os submercados e fica equalizado

Fator de ajuste do MRE para julho é estimado em 69,3%

CCEE

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE informa que o Preço de Liquidação das Diferenças – PLD para o período entre 1 e 7 de julho apresentou crescimento em todos os submercados e ficou equalizado em R$ 233,32. No Sudeste, o aumento foi de 45%, saindo de R$ 160,62/MWh. O preço no Sul, que era de R$ 91,44/MWh, saltou 155%. Já nos submercados Norte e Nordeste, o crescimento foi de 30%, pois ambos estavam em R$ 178,85/MWh.

Os preços se equalizaram entre os submercados, uma vez que os limites de intercâmbio entre eles não foram atingidos em nenhum patamar de carga.
As afluências previstas para o Sistema, em julho, estão em torno de 78% da Média de Longo Termo – MLT, ficando abaixo da média em todos os submercados. O crescimento no PLD em todo o País é explicado, principalmente, pela redução nos índices estimados de afluências. A expectativa para o Sudeste é de 86% da MLT, no Sul é de 80% e no Norte é de 59%. O Nordeste apresenta o pior índice, ficando em 33% da MLT.

Já a previsão de carga para a próxima semana deve ficar em torno de 340 MWmédios mais baixa que a expectativa anterior, com retração sobretudo no Sudeste, em 370 MWmédios, pela previsão de queda nas temperaturas, e no Nordeste, em 50 MWmédios. Para o Sul é esperado crescimento em torno de 80 MWmédios, enquanto o Norte não teve variação.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram em torno de 615 MWmédios abaixo do esperado, com queda observada nos submercados Sudeste (-610 MWmédios) e Sul (-120 MWmédios). No Nordeste, os níveis ficaram cerca de 105 MWmédios mais altos e, no Norte, se mantiveram praticamente estáveis.

O fator de ajuste do MRE previsto para junho tem estimativa de 78% e a previsão para julho de 2017 é de 69,3%. A estimativa para os Encargos de Serviços do Sistema – ESS prevista para junho de 2017 está em R$ 127 milhões, sendo R$ 54 milhões referentes à restrição operativa. Para julho, a previsão é R$ 36 milhões, sendo R$ 32 milhões referentes à segurança energética.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia