Preços do petróleo encostam nos US$50,00 com Irã sinalizando reduzir produção

País quer se somar aos possíveis planos de reduzir a produção para diminuir a oferta no mercado na próxima reunião dos membros da Opep

Arquivo: UI

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta terça-feira em alta de 1,46%, cotado a US$ 48,10, após os sinais lançados pelo Irã a favor de um congelamento da produção entre os membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep). A reunião da Organização acontece no final de setembro.

Ao final da sessão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em outubro, novo mês de referência, subiram US$ 0,67 em relação ao fechamento de ontem.

As cotações do produto se recuperaram hoje da forte queda de ontem graças às especulações de que o Irã quer se somar aos possíveis planos de reduzir a produção para diminuir a oferta no mercado na próxima reunião dos membros da Opep.

O ministro do Petroléo da Venezuela, Eulogio Del Pino, visitou Teerã hoje e se especulou que a República Islâmica poderia estar interessada em apoiar as medidas de congelamento já que está perto de conseguir alcançar os níveis de produção anteriores às sanções internacionais.

Por sua vez, os contratos de gasolina com vencimento para o mês que vem subiram US$ 0,01, para US$ 1,49 por galão (3,78 litros).

Já os contratos de gás natural com vencimento no mesmo mês subiram US$ 0,09, para US$ 2,79 por cada mil pés cúbicos.

O barril de petróleo Brent para entrega em outubro fechou nesta terça-feira em alta de 1,62% no mercado de futuros de Londres, cotado a US$ 49,96.

O petróleo do Mar do Norte terminou a sessão no International Exchange Futures (ICE) US$ 0,80 acima do valor final da sessão de ontem, que foi de US$ 49,16.

Com a alta, as cotações do petróleo se recuperaram após dias consecutivos de baixa, mas ainda assim ficaram abaixo da barreira psicológica de US$ 50. Neste ano, a alta do preço do barril é de mais de 30%, o que mostra a grande volatilidade registrada no mercado do produto em 2016.

O valor do Brent vem se recuperando desde 20 de janeiro, quando registrou o mínimo anual de US$ 27,10, mas ainda está longe dos US$ 110,00 atingidos no verão de 2014 na Europa.

 

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia