Projeto da EBES irá gerar energia para 2.250 famílias no interior da Floresta Amazônica

Serão instaladas 2.334 mini usinas de energia solar

Divulgação

A cidade foi fundada em 1639 e a área era habitada por grupos indígenas ao longo das margens do rio Xingu, Amazonas e seus afluentes. Atualmente, a comunidade consiste em populações extrativistas tradicionais, cuja subsistência baseia-se no extrativismo e na agricultura de subsistência.

O objetivo principal do projeto é instalar 2.334 sistemas solares offgrid em residências, centros comunitários, igrejas, escolas públicas, centros médicos e postos de saúde na região de Porto de Moz.

O projeto teve sua iniciação em 5 de junho e a expectativa de conclusão é em 12 meses. A construção e instalação de painéis na comunidade deverá ocorrer em outubro de 2017.

Com essa importante iniciativa, 2.250 famílias se beneficiarão com a inclusão de energia e terão acesso à eletricidade, somando 3.200 kW de capacidade instalada.

No Brasil, o projeto da EBES é pioneiro e maior em termos de escala de potência e quantidade de pessoas beneficiadas. A bagagem e a expertise foram adquiridas durante a entrega de 229,5 kW em um projeto muito similar ao de Porto de Moz, porém em menor escala na Praia do Bonete em Ilhabela, ao levar o acesso à energia para 180 famílias.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia