SIN registra queda de 5,7% na carga de energia em abril

Além disso, os subsistemas Sudeste/CO e Sul registraram temperaturas amenas em abril/17

Divulgação - Itaipu

A carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) verificada em abril/17 apresenta decréscimo de 5,7% em relação ao valor verificado no mesmo mês do ano anterior. Com relação ao mês de março/17, a carga de abril/17 registra variação negativa de 6,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, o SIN apresentou uma variação positiva de 0,6% em relação ao mesmo período anterior.

Ressalta-se que, devido aos feriados, ponto facultativo e à greve geral ocorrida no dia 28/04/17, o mês de abril/17 apresentou uma carga próxima à do mesmo mês de 2015, diferente do comportamento observado nos últimos 3 meses. Além disso, os
subsistemas Sudeste/CO e Sul registraram temperaturas amenas em abril/17, ao contrário do que ocorreu no mesmo período do ano anterior, quando essas regiões registraram temperaturas extremamente elevadas, influenciando a base de comparação.

O resultado da carga ajustada corrobora as afirmações acima, indicando que os fatores fortuitos, não econômicos, contribuíram negativamente com 4,0% para a taxa de variação da carga em abril/17.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getúlio Vargas avançou 0,5 ponto em abril de 2017, para 91,2 pontos. Com o resultado, o índice manteve-se no maior nível desde maio de 2014 (92,2 pontos).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) subiu 0,3  ponto percentual (p.p.) em abril, para 74,7%, ficando ligeiramente acima do registrado em janeiro deste ano e sendo o maior nível deste indicador desde janeiro/16.

Conforme divulgado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o superávit da Balança Comercial em abril/17 foi o maior para meses de abril desde o início da série histórica, em 1989. Ou seja, foi o melhor resultado para abril em 29 anos. Na comparação com abril de 2016, cresceram as exportações de
básicos (+29,2%), semimanufaturados (+27,5%) e manufaturados (+25,7%).

No grupo dos básicos, quando comparadas com abril de 2016, cresceram as vendas principalmente de minério de ferro (+87,6%), petróleo em bruto (+58,6%), minério de cobre (+50,9%), carne suína (+34,4%) e soja em grão (+24,2%). No grupo dos semimanufaturados, na mesma comparação, aumentaram as vendas principalmente de óleo de soja em bruto (+173,9%), semimanufaturados de ferro e aço (+55,5%,), ferro fundido (+46,1%) e açúcar em bruto (+44,7%).

Já no grupo dos  manufaturados, aumentaram as vendas principalmente de hidrocarbonetos (+161,6%), açúcar refinado (+139,1%), veículos de carga (+123,3%), óleos combustíveis (+106,5%), automóveis de passageiros (+87,8%), aviões (+63,7%), e tratores (+53,6%).

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia