Sobe produção de etanol no Centro-Sul em 1,6 bilhão de litros, diz UNICA

Vantagem econômica do etanol em relação a sua corrente permanece

Divulgação

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil alcançou 39,49 milhões de toneladas na 1ª quinzena de maio de 2016. Nesse mesmo período, a produção de etanol somou 1,62 bilhão de litros – sendo 651,83 milhões de litros de etanol anidro e 964,68 milhões de litros de etanol hidratado; e a quantidade fabricada de açúcar totalizou 2,06 milhões de toneladas. O levantamento foi mostrado nesta quarta-feira pela União da Indústria da Cana-de- Açúcar (UNICA).

Para um contingente considerável de unidades, observou-se significativa retração da moagem na 1ª metade de maio em relação ao resultado da quinzena anterior, devido às chuvas que prejudicaram a operacionalização da colheita. Mato Grosso do Sul, Paraná e a região de Araçatuba foram as localidades mais afetadas. Essa queda na quantidade moída foi, no entanto, compensada pelo aumento no processamento de cana pelas usinas e destilarias que iniciaram a safra 2016/2017 nos últimos 15 dias de abril.

A expectativa é de que a moagem da segunda quinzena de maio também seja afetada pelas chuvas, muito superior aos volumes registrados na primeira metade do mês.

Até o dia 15 de maio, 257 unidades produtoras estavam em operação no Centro-Sul. Desse total, 18 empresas iniciaram suas atividades ao longo da 1ª quinzena do mês. A expectativa é de que 5 unidades comecem a safra na última metade de maio; e de que outras 21 passem a operar a partir de julho.

Da quantidade total de cana-de-açúcar processada na 1ª quinzena de maio, 55,98% direcionou-se à produção de etanol. No acumulado desde o início da atual safra até 15 de maio, este percentual atingiu 57,22%.

No acumulado da safra 2016/2017 (de 1º de abril até 15 de maio), a produção de açúcar foi 2,63 milhões de toneladas superior àquela registrada no mesmo período de 2015. Desse valor, praticamente 2,00 milhões de toneladas decorrem da expansão no volume de cana-de-açúcar processada. Caso a moagem não tivesse aumentado, este incremento da produção de açúcar na safra 2016/2017 em relação ao valor observado em igual período da 2015/2016, seria de apenas 631 mil toneladas de açúcar (e não de 2,00 milhões de toneladas, conforme mencionado anteriormente).

Nos primeiros 15 dias de maio, as vendas de etanol hidratado carburante pelas unidades do Centro-Sul ao mercado interno somaram 584,08 milhões de litros (4,73% sobre o resultado da última quinzena de abril); enquanto as de etanol anidro carburante atingiram 374,88 milhões de litros (-6,41%). Estes volumes comercializados poderiam ser maiores não fosse o alto estoque mantido pelas distribuidoras de combustíveis no início do mês.

De fato, a vantagem econômica do etanol em relação a sua corrente permanece. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na última semana, o preço de bomba do etanol hidratado foi inferior a 70% do valor praticado para a gasolina em aproximadamente 84% dos municípios amostrados pela Agência nos Estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Ainda, o número de cidades com paridade favorável ao biocombustível passou de 105 ao final de abril para atuais 188, das quais mais de dois terços com paridade inferior a 67%.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia