State Grid Brazil Holding leva Leilão de Transmissão com deságio de 19%

Valor ofertado pelos chineses foi de R$ 988.030.983, menor que o teto da Receita Anual

Leilão na Bovespa

A State Grid Brazil Holding foi a vencedora do Leilão de Transmissão, realizado pela ANEEL hoje, na BM&FBovespa, em São Paulo. O leilão apresentou um deságio de 19%, o que significa que a receita do empreendedor para exploração dos investimentos ficará menor que o previsto inicialmente, contribuindo para modicidade tarifária de energia.

O valor ofertado pela empresa, de R$ 988.030.983, foi menor que o teto da *Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 1.219.791.340, estabelecido pela Agência para o lote que contempla o segundo bipolo do sistema de transmissão em HVDC (corrente contínua em alta tensão) para escoamento da energia gerada pela usina hidrelétrica de Belo Monte.

Com previsão de geração de 16,8 mil empregos diretos e de investimentos da ordem de R$ 7 bilhões, as obras serão realizadas em cinco estados: Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Será licitado um lote único com aproximadamente 2.550 km de linhas de transmissão e 7.800 MW de capacidade instalada em duas subestações conversoras. O prazo de conclusão é de 50 meses.

Como o leilão é realizado por inversão de fases, os documentos relativos à fase de habilitação dos proponentes vencedores devem ser entregues de 9h às 14h do dia 24 de julho com publicação do resultado em 31 de julho.

A homologação do resultado do leilão e a adjudicação da concessão estão previstas para 18 de agosto. A entrega do cronograma e orçamento para construção dos empreendimentos, bem como dos documentos da Sociedade de Propósito Específico (SPE) ou da concessionária de transmissão, deve ser feita até 15 se setembro, e as garantias de fiel cumprimento até 30 de setembro. A data de assinatura do contrato está prevista para 2 de outubro de 2015.

Confira abaixo os empreendimentos que compõem o lote único

– Estação Conversora CA/CC, ±800 kV, 4.000 MW, junto à SE 500 kV Xingu;
– Estação Conversora CA/CC, ±800 kV, aproximadamente 3.800 MW, junto à SE 500 kV Terminal Rio;
– Linha de Transmissão em Corrente Contínua de ±800 kV Xingu – Terminal Rio, 2.518 km;
– Linha de Transmissão em Corrente Alternada de 500 kV Terminal Rio – Nova Iguaçu C1 e C2, 30 km;
– Seccionamento das LTs 500 kV Adrianópolis – Rezende e Adrianópolis – Cachoeira Paulista na SE Terminal Rio;
– 2 Compensadores Síncronos de 150 Mvar cada, na Subestação Terminal Rio.

*Receita Anual Permitida (RAP) – é a receita anual que a transmissora terá direito pela prestação do serviço público de transmissão aos usuários, a partir da entrada em operação comercial das instalações. Seu valor é aquele obtido como resultado do leilão, com atualização anual pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e revisão a cada cinco anos, nos termos do contrato de concessão.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia