Temer nomeia novo diretor de Coordenação da Itaipu

O novo diretor observou que as ações de Itaipu na área de meio ambiente são reconhecidas dentro e fora do Brasil

Hélio Gilberto Amaral

O engenheiro e professor Hélio Gilberto Amaral é o novo diretor de Coordenação da Itaipu Binacional. O decreto de nomeação, assinado pelo presidente Michel Temer e ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, foi publicado no Diário Oficial, nesta quinta-feira (8). O mandato vai até 16 de maio de 2022.

Em seu primeiro dia de trabalho, Amaral anunciou que pretende fazer um giro por todos os 29 municípios da Bacia do Paraná 3 (BP3), área sob influência da usina, na região Oeste do Estado, para conhecer de perto as ações e parcerias desenvolvidas pela binacional.

Na sequência, o roteiro de visitas será estendido para os municípios da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop).

Segundo o diretor, a ideia é avaliar os programas, os resultados e os pontos que necessitem ser reajustados, sempre na perspectiva de melhorar e estreitar as parcerias. “Acho que esse é o ponto de partida: começar próximo de quem está na ponta e sente os efeitos positivos e negativos de qualquer uma das ações que se faça”, comentou. “Nós estamos aqui para colaborar.”

A agenda de visitas será definida após uma série de reuniões com o corpo técnico de Itaipu, para se inteirar dos programas em desenvolvimento na região. “Eu preciso entender muito bem como as ações estão sendo conduzidas e quais são os limites de atuação. Porque vou ser questionado e não posso gerar expectativa que não possa ser cumprida”, salientou. “Obviamente, vamos fazer o máximo possível.”

Sustentabilidade

O novo diretor de Coordenação de Itaipu nasceu em Tatuí, interior de São Paulo, e vive no Paraná desde 1994. É formado em Engenharia Mecânica, com doutorado em Gestão de Organizações Inovadoras.

Entre outras funções, foi diretor da Universidade Livre do Meio Ambiente, a Unilivre, de Curitiba, e do Centro Internacional de Formação de Autoridades Locais, que treinava prefeitos de toda a América Latina, em parceria com o Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa – a Unitar.

Amaral também desenvolve pesquisas nas áreas de veículos elétricos e atuou na coordenação local da 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8) e 3ª Reunião das Partes do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança (MOP – Meeting of Parties), em 2005, em Curitiba.

O novo diretor observou que as ações de Itaipu na área de meio ambiente são reconhecidas dentro e fora do Brasil e que “é uma honra colaborar com um trabalho que já vem sendo executado de maneira tão boa e que é elogiado nacional e internacionalmente”.

“Numa instituição que é referência [como Itaipu], você tem que continuar o que está sendo feito e melhorar o que for possível. Minha ideia é essa: reforçar as coisas boas, apoiar as pessoas e estreitar as parcerias. Seja com os municípios, seja com o Ministério do Meio Ambiente ou a Organização das Nações Unidas”, concluiu.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia