Terceira usina nuclear do Japão recebe autorização para voltar a operar

Previsão é que o reator número 1 da usina da Sendai, em Kagoshima, seja o primeiro a ser reativado no Japão entre o final de agosto e o início de setembro

Arquivo: UI - direitos reservados

O órgão de regulação nuclear do Japão deu nesta quarta-feira sinal verde para a reativação da usina de Ikata, no sudoeste do país, que se transforma assim na terceira central a ter autorização para voltar a operar após o acidente de Fukushima.

A Autoridade de Regulação Nuclear (NRA) considera que o reator número 3 da usina de Ikata, localizada na ilha de Shikoku, cumpre com as novas e mais rigorosas exigências em matéria de segurança que entraram em vigor depois da catástrofe nuclear provocada pelo terremoto e o tsunami de março de 2011.

A operadora da central, Shikoku Electric, “reforçou suas medidas de segurança perante os perigos derivados de possíveis terremotos e tsunamis, assim como outros graves acidentes”, conforme as conclusões da NRA divulgadas pela agência “Kyodo”.

A central de Ikata se soma assim às outras duas usinas nucleares japonesas que já obtiveram o sinal verde da NRA: a de Sendai – com dois reatores nucleares que cumprem os novos requisitos – e a de Takahama, com outros dois reatores aptos para a reativação.

No entanto, a usina de Ikata ainda deve receber a aprovação definitiva das autoridades locais e completar outros procedimentos de segurança da NRA. Por isso, só deve voltar a operar no próximo ano.

A previsão é que o reator número 1 da usina da Sendai, em Kagoshima, no sudoeste do país, seja o primeiro a ser reativado no Japão entre o final de agosto e o início de setembro.

Com Ag.EFE

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia