ABB mostra receita em alta de 3% no segundo trimestre de 2015

Mercado continua a ser influenciado pelo modesto crescimento na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo

ABB

A gigante ABB divulgou seu balanço financeiro nesta segunda-feira referentes ao segundo trimestre de 2015.

A receita cresceu 3% em uma mesma base comparativa (10% abaixo em dólares) no segundo trimestre, e saíram de estáveis ficando maiores em todas as divisões, refletindo, sobretudo, o desempenho bem sucedido da abertura mais forte da carteira de pedidos em relação ao mesmo período em 2014. A valorização do dólar americano no 2º trimestre de 2015 versus o período do ano anterior resultou em um impacto negativo de conversão sobre as receitas declaradas de 10%; os desinvestimentos tiveram um impacto negativo de 3%.

A receita total de serviços aumentou 9% (caiu 7% em dólares americanos) e chegou a 17% do total das receitas, acima dos 16% do mesmo trimestre do ano anterior.

EBITA operacional

O EBITA operacional aumentou 8% em uma base comparável e foi maior em Produtos de Baixa Tensão e Automação de Processos, bem como em Sistemas de Potência, que voltou à rentabilidade se comparada com uma perda no segundo trimestre de 2014, com o apoio do programa ‘step change’. Numa base em dólares americanos, o EBITA operacional caiu devido a efeitos de conversão de moeda de cerca de 10% e dos impactos de desinvestimentos de aproximadamente 1%.

A margem do EBITA operacional aumentou 100 pontos base em 11,7%, liderada por contínuas melhorias operacionais em Sistemas de Potência, pelo forte desempenho de projetos de maior margem de lucro em Automação de Processos, pelos efeitos de volume positivo de iniciativas de crescimento em Produtos de Baixa Tensão e pela contínua redução de custos. A margem do EBITA operacional em Discrete Automation and Motion diminuiu principalmente devido a um declínio da quota de maior margem de lucro de produtos padrão no total das receitas resultantes da demanda suave no setor de petróleo e gás, nos últimos trimestres.

EPS operacional e lucro líquido

O EPS5 operacional em uma base de moeda constante aumentou 9% para $0,33 em contrapartida com $0,30 no segundo trimestre de 20146. O ganho básico por ação foi de $0,26 no segundo trimestre em comparação com $0,28 no mesmo trimestre do ano anterior. O lucro líquido do trimestre diminuiu 8% para $588 milhões e foi influenciado negativamente pelos efeitos da significativa conversão cambial.

Fluxo de caixa

A ABB informou um fluxo de caixa positivo de $598 milhões, proveniente das atividades operacionais no segundo trimestre em comparação aos $888 milhões no mesmo trimestre de 2014. O declínio foi, em parte, resultado de um aumento de receitas no final do trimestre, que redundou em créditos mais elevados em comparação ao mesmo trimestre de 2014. Pagamentos de impostos mais elevados no trimestre também contribuíram para o declínio.

Implementação da estratégia Next Level

No segundo trimestre, a ABB continuou implementação da estratégia Next Level, anunciada em setembro passado, que visava acelerar a criação de valor sustentável de seu portfólio principal de energia e automação. A estratégia baseia-se sobre as três áreas de concentração da ABB: crescimento rentável, execução rigorosa e colaboração orientada aos negócios.

Crescimento rentável

No segundo trimestre de 2015, a ABB continuou a conduzir o crescimento por meio de aumento de penetração nos mercados geográfico e de segmentos da indústria.

Inovação continuou sendo um foco para o crescimento e a empresa introduziu uma variedade de novos produtos, incluindo o lançamento bem-sucedido de um novo cabo HVDC projetado para apoiar o desenvolvimento da transmissão de energia de longa distância em terra na Alemanha, como parte dos planos ambiciosos do país para integrar a geração de energia renovável em sua rede.

Retorno dos acionistas

A ABB anunciou um programa de recompra de ações de $4 bilhões em setembro de 2014, em linha com a estratégia Next Level, para acelerar a criação de valor sustentado. Durante o segundo trimestre de 2015, a ABB comprou cerca de 23 milhões de ações sob o programa com um valor de recompra de aproximadamente $500 milhões. Desde que o programa foi anunciado, a empresa adquiriu um total de aproximadamente 77 milhões de ações com um valor de recompra de aproximadamente $1,7 bilhão.

Perspectivas

“Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando uma imagem mista com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos nos Estados Unidos permanecem positivos e o crescimento na China deve continuar, embora a um ritmo mais lento do que em 2014. O mercado continua a ser influenciado pelo modesto crescimento na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços atuais do petróleo e os efeitos de conversão cambial deverão continuar influenciando os resultados da empresa”, conforme o comunicado.

0 acharam esta informação útil

0 não acharam esta informação útil

Assuntos desta notícia